A nova ordem de Michel Franco

A nova ordem de Michel Franco

Rodrigo Fonseca

15 de setembro de 2020 | 14h23

Rodrigo Fonseca
Conterrâneo de Alfonso Cuarón, Alejandro González Iñárritu e Guillermo Del Toro, a trinca oscarizada do cinema mexicano, Michel Franco, 41 anos de vida, 22 de carreira, recebeu o Leão de Prata, correspondente ao Grande Prêmio do Júri do 77º Festival de Veneza, por seu novo longa-metragem, “Nuevo Orden”, e dirigiu-se à presidenta do júri, Cate Blachett, com um convite: “Vamos trabalhar juntos”. A estratégia dele é velha… mas cola: em 2012, ao ganhar o troféu Un Certain Regard, em Cannes, ele virou para o cabeça do time de jurados, o ator Tim Roth, e convidou-o para filmarem juntos. O resultado foi “Chronic”, pelo qual ele recebeu o prêmio de melhor roteiro na Croisette, em 2015. “Eu tento fazer estudos de personagem, buscando entender a relevância do movimento em um contexto onde as relações não são facilmente mapeáveis. Robert Bresson é um deus pra mim e aprendi com a ele a entender a finitude”, disse Franco em Cannes.

Cena de “Nuevo Orden”

Seu “Nuevo Orden” será exibido nesta sexta no 68º Festival de San Sebastián. Nele, uma festa de casamento é interrompida por uma manifestação que sugere um conflito político em um México distópico.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: