Vi, ouvi e curti: o que achei de ‘Clickbait’, ‘Shang-Chi’ e o podcast de Mano Brown com Lula
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vi, ouvi e curti: o que achei de ‘Clickbait’, ‘Shang-Chi’ e o podcast de Mano Brown com Lula

Murilo Busolin Rodrigues

11 de setembro de 2021 | 22h00

Três produções me chamaram a atenção nesta semana no streaming, podcast e no cinema.

Série. Confesso que há muito tempo a Netflix não me prendia em uma produção original, ainda mais em uma minissérie. O jogo virou com Clickbait, de Tony Ayres e Christian White.

Cada um dos oito episódios constrói uma narrativa desafiadora e sem qualquer fio solto, que deixa o espectador confuso, intrigado e provocado a tentar entender o que aconteceu com o protagonista Nick Brewer.

Impossível você não maratonar ‘Clickbait’ em apenas um dia. FOTO: Netflix/Divulgação

O fisioterapeuta vivia a perfeita rotina de uma família americana na Califórnia, até o momento em que é sequestrado e a sua vida se torna o prêmio principal de uma espécie de jogo online.

Em uma transmissão ao vivo, Nick aparece preso em uma cadeira enquanto levanta cartazes com os dizeres “Eu abuso de mulheres”, “Eu matei uma mulher” e o fatídico “Com 5 milhões de visualizações eu morro”. As pessoas do convívio de Brewer são apresentados no decorrer do drama.

O espectador se sente de volta à infância, brincando de Detetive. Mas deixo aqui meu aviso, se por um momento você sentir que descobriu a charada… Esqueça! Tudo muda.

O roteiro de Clickbait nos coloca cara a cara com as consequências assustadoras e trágicas do mau uso da internet. Por mais difícil que isso possa parecer, o enredo tem mais reviravoltas do que a conturbada política brasileira.

No fone de ouvido. Mano Brown está no comando do podcast original Spotify Mano a Mano. O rapper conduz (muito bem) entrevistas de forma democrática, tocando em assuntos como saúde, política, e, como ninguém é de ferro, música.

A grande sacada é que o programa pode ser ouvido gratuitamente na plataforma e qualquer um pode ter acesso aos ricos temas discutidos pelos primeiros convidados Karol Conká e Drauzio Varella. O último episódio é com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva https://spoti.fi/3E6mtUw.

Lula é o mais novo convidado do podcast ‘Mano a Mano’. A entrevista é pra lá de interessante. FOTO: Divulgação/ Spotify @manobrown

Na telona. Meu espírito adolescente está mais vivo do que nunca com o mais novo longa da Marvel, Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis. O pequeno Shaun foi criado para ser um assassino desde pequeno e o responsável pela formação foi seu próprio pai, Wenwu, líder da organização terrorista clandestina Dez Anéis.

Mais velho, Shang-Chi decide fugir de casa e da sua missão sanguinária. Adota o nome de Shaun e passa a viver uma vida simples como manobrista em São Francisco (EUA), ao lado de sua melhor amiga Katy – uma das melhores personagens do filme.

A calmaria acaba quando ele é confrontado por discípulos enviados por seu pai, o que faz com que ele encare os problemas familiares do passado e todo o mal envolvido pelos míticos anéis que Wenwu carrega nos braços há milênios.

Confesso que assisti ‘Shang-Chi’ sem expectativas e fui surpreendido por uma dos melhores longas da Marvel. FOTO: Divulgação/Marvel

Mesmo com infinitos filmes no currículo, a Marvel conseguiu fazer mais uma animadora apresentação de um de seus heróis mais poderosos das HQs, e que agora integra a nova fase da franquia.

O longa faz uma correção em velhos erros envolvendo estereótipos de asiáticos, entrega impressionantes cenas de luta, tiradas de humor que se encaixam na história sem forçar a barra uma única vez e introduz, com detalhes preciosos, o universo do mais novo integrante alinhado aos futuros filmes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.