Free Britney
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Free Britney

Murilo Busolin Rodrigues

31 de outubro de 2020 | 20h00

Britney Spears é um dos nomes mais conhecidos da indústria musical. Seja você fã de rock, metal, funk, R&B, ou, é claro, de música pop, com toda certeza o nome da cantora já pipocou em sua bolha social.

Britney Spears segurando uma cobra ao som de ‘I’m a Slave 4 You’ é uma das apresentações mais memoráveis do VMA.

popstar de 38 anos é uma das personas mais midiáticas e que também mais vendeu álbuns e singles mundialmente durante toda sua carreira – a soma ultrapassa, com facilidade, a marca de 100 milhões de unidades certificadas.

Desde que foi revelada no Clube do Mickey (1993-1994), ao lado de Christina Aguilera e Justin Timberlake, Britney foi conquistando rapidamente um status global, sendo alavancada de vez para o mundo em 1998 com o hit …Baby One More Time, mesmo nome do seu álbum de estreia.

A princesinha do pop ditou tendências por anos e anos, enquanto construía seu próprio império. Mas, cá entre nós… Lendo essa trajetória e esses impressionantes números você diria que essa pessoa adulta não tem o controle de sua própria vida e que precisa de autorização para realizar as tarefas mais simples de sua rotina?

O movimento #FreeBritney (Liberte Britney) vem crescendo nas redes sociais e está se popularizando com uma maior força neste caótico ano. Você já deve ter notado por falas de outros artistas (Paris Hilton, will.I.Am e Miley Cyrus já se pronunciaram sobre), camisetas e hashtags. Mas o que ele significa?

A campanha online começou após uma série de acontecimentos que marcaram a vida de Spears a partir de meados de 2007, e que, consequentemente, impactaram a cultura pop. No final de 2006, a cantora terminou o casamento de dois anos com o dançarino Kevin Federline e, a partir de então, a obsessão dos paparazzi por ela cresceu absurdamente.

Britney era fotografada, quase que diariamente, curtindo a sua mais nova vida de solteira (ela tinha  25 anos na época), o que fez com que a mídia criasse uma enorme pressão pelo fato de a cantora administrar sua carreira, a farra e seus dois filhos pequenos, Sean e Jayden Federline.

FOTO: E! News

Entre uma aparição polêmica e outra, além de declarações que deixavam clara a sua instabilidade, Britney decidiu raspar a própria cabeça, e fez isso quase que na mesma semana em que atacou com um guarda-chuva um paparazzi – a foto rodou o mundo todo.

O ‘surto’ da artista durou cerca de dois anos e ela acabou sendo internada em clínicas de reabilitação por diversas vezes. Momentos infelizes e, ao mesmo tempo, icônicos para os tabloides.

Por conta dos escândalos do horripilante ano de 2007, a cantora entrou em uma batalha judicial e perdeu a guarda dos filhos para o seu ex, mas decidiu converter os seus problemas pessoais na criação do elogiado disco Blackout.

De lá para cá se passaram 13 anos e Britney lançou mais quatro álbuns de estúdio, hit atrás de hit, fechou parceria milionária com esquema de shows em cassinos de Las Vegas, fez turnê mundial, conseguiu um novo acordo e retomou a guarda parcial dos filhos. Vida normal? Nem tanto.

Desde 2007, seu pai, Jamie Spears, se tornou o tutor e cuida da carreira e vida pessoal da filha. Por mais que Britney tenha se reerguido, após tanto tempo afastada de complicações, ela não teria permissão nem para dirigir sozinha. Seus posts no Instagram começaram a despertar a atenção dos fãs. Muitos acusam que o conteúdo é forçado e roteirizado.

Se você somar o fato de que o pai recebe um alto valor por desempenhar essa função com as postagens feitas na rede social da estrela –  que passam uma imagem de desleixo e confusão – teria a cantora se tornado um produto da própria família? De um produto perfeito para o sonho americano à produto sem poder de decisão.

A tutela passou a ser questionada com mais frequência após Britney cancelar a nova série de shows Domination (no início de 2019), alegando que seu pai teria passado por uma cirurgia complicada e que precisava dedicar um tempo à família. Logo em seguida, foi divulgado que a cantora se internou voluntariamente em uma nova clínica de reabilitação, alegando estresse pelo momento delicado.

As teorias da conspiração foram se confirmando ao longo do tempo e, entre várias audiências sobre a independência da cantora, nos últimos três meses advogados envolvidos no caso afirmaram que a cantora acusou seu pai de tê-la internado contra sua vontade. E que sim, Britney está 100% saudável e lutando para retirar Jamie de sua tutela.

Nos últimos dias de outubro, de acordo com a US Weekly, Jamie teria enviado novos documentos à Justiça alegando que o advogado de Britney estaria mentindo, pedindo para que sua própria filha compareça ao Tribunal para prosseguir com as audiências.

A história merece atenção e vai ganhando atualizações cada vez mais tensas. Espero que não demore muito para que o meme Leave Britney Alone* se concretize.

*OBS: Se você não entendeu, o fã Chris Crocker viralizou há 13 anos, quando postou um desabafo pedindo para deixarem Britney em paz… a mensagem ainda faz sentido.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: