Diversidade em alta
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diversidade em alta

Murilo Busolin Rodrigues

03 de outubro de 2020 | 18h00

Escrevo aqui sobre uma extensa lista de assuntos variados e que estão relacionados às plataformas de streaming, mas o nicho da moda era um dos únicos em que eu ainda não tinha dado o meu humilde pitaco.

Rihanna, que, atualmente exerce muito mais o seu lado empresária do que o de cantora (seu último álbum de estúdio foi Anti, de 2016), é dona de uma grande linha de produtos (Fenty) e a sua marca de lingeries Savage X Fenty não é apenas mais um de seus inúmeros acertos em sua carreira. O negócio é avaliado em mais de US$ 3 bilhões.

A dona do império FENTY. FOTO: Divulgação/Amazon Prime

A segunda edição do desfile Savage X Fenty Show chegou ao streaming na última sexta, 2, com exclusividade pela Amazon Prime Video.

Mas é apenas mais um desfile de moda? Do tipo Victoria’s Secret Fashion Show? Longe disso.

Riri clama pela diversidade – e, sabendo disso, assistimos a 54 minutos de um número incomparável de corpos, peles, cabelos, tons, culturas e personalidades diferentes.

Se você procurar por diversidade no dicionário: vai encontrar essa foto. FOTO: Divulgação/Amazon Prime

A cantora, que tinha como característica ditar as tendências musicais com os seus álbuns anuais, agora coloca a última pá de terra por cima dos tradicionais padrões de beleza e comanda parte da reinvenção fashion de alguns anos para cá.

O tradicional desfile Victoria’s Secret Fashion Show não conseguiu abraçar a fortificação da diversidade em nossa sociedade. Seu até então anual show de lingeries foi cancelado em 2019 (queda brusca de audiência, ano após ano).

A nova coleção Savage X Fenty explora mais ainda a diversidade de corpos e peles. FOTO: Amazon Prime

O mundo está mudando e, talvez, uma passarela pouco inclusiva já não traga a representatividade necessária para os dias atuais.

Enquanto isso, Rihanna coloca em seu show a multitalentosa e plus-size Lizzo dançando o mais sexy R&B, vestindo uma nova lingerie azul de sua marca, em meio a outras modelos negras com corpos nada parecidos.

A peça vai sim servir nos corpos gordos e também vai se destacar na pele de garotas e garotos negros. É próximo da realidade.

É a diversidade que importa e que, finalmente está em alta. O produzido show conta com modelos, dançarinas, drag queens, além de nomes conhecidos como Demi Moore, Willow Smith, e, para quem não se desapegou do universo Victoria’s Secret, Paris Hilton.

Apresentações de Rosalía, Ella Mai, Roddy Rich, Bad Bunny, Miguel e Travis Scott embalam o espetáculo, que só pecou por não ter novidade musical vindo da dona de tudo isso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: