2020 parte 2. Festivais neste ano? Somente online
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

2020 parte 2. Festivais neste ano? Somente online

Murilo Busolin Rodrigues

06 de março de 2021 | 20h00

Após criar expectativas completamente fora da atual realidade do mundo – e, principalmente, do nosso País – o festival Rock in Rio deste ano anunciou finalmente esta semana que será adiado para setembro de 2022.

Rock In Rio adiou o festival deste ano para setembro de 2022. Resta esperar a vacinação em massa. FOTO: Divulgação/ Rock in Rio

Além de enfrentarmos uma variante ‘made in Brazil’ da covid-19, muito mais letal e perigosa entre os jovens, não temos expectativas reais de vacinação para todos e, até agora, menos de 5% da população brasileira recebeu sua esperada dose.

Mundo afora, shows estão sendo remarcados ou mesmo cancelados. O Coachella (EUA) segue na incerteza para 2022, assim como o prestigiado Primavera Sound (Barcelona).

Enquanto isso, o único grande festival por aqui que continua sem atualizações diante do agravamento da covid-19 é o Rock The Mountain, marcado para (eventualmente) ser realizado em novembro, em Itaipava (RJ), e cujos ingressos se esgotaram em pouquíssimo tempo.

Com um line-up tão bom e grandioso (Gal Gosta, Silva, Caetano Veloso, Alceu Valença, Baiana System, entre outros), seria um sonho se realmente acontecesse. as o mais viável é oferecer – o quanto antes – uma alternativa para os pagantes. O festival poderia ser transmitido online para quem concordar, adiado para o ano seguinte, ou simplesmente reembolsar os ingressos.

O line-up do ‘Rock the Mountain 2021’ é tão bom que parece um sonho. Esperamos que ele se realize quando estivermos todos em segurança, né? FOTO: Divulgação/ Rock the Mountain

E por falar nesse direito, o reembolso pode virar uma tormenta na vida de um fã. Além de arcar com o prejuízo do deslocamento até a apresentação, a Lei 14.046/2020, que foi criada durante a pandemia para ajudar os profissionais de eventos culturais, garante a não obrigatoriedade do reembolso de valores.

Foi exatamente isso que aconteceu com os fãs da cantora norte-americana Taylor Swift, que viria em turnê pela primeira vez no Brasil com a Lover Fest, cancelada nos últimos dias. Com a nova lei, o consumidor não pode pedir seu dinheiro de volta e o seu ingresso se torna crédito no site da empresa responsável (nesse caso, a Ticket 4 Fun) para o uso em qualquer evento ou show no futuro.

Os fãs de Taylor Swift estão fazendo campanha para que a cantora tome conhecimento do ocorrido no Brasil. FOTO: Divulgação / @taylorswift

Um ótimo exemplo de como lidar com apresentações em meio a uma pandemia foi o Coala Festival 2020. Reuniu Gilberto Gil, Novos Baianos e o trio Gilsons em shows transmitidos pela web, na segurança da casa de cada um.

Sendo realista e brasileiro, acredito que serão ao menos dois anos sem shows presenciais. E esse desabafo vem de uma pessoa que foge de todas as festas via Zoom e que também vai ver seu ingresso para a turnê do Harry Styles voando bem longe. Sejamos sensatos.

CONECTE-SE
A banda de Bruno Mars

Como um fã confesso de Bruno Mars, estava ansioso para ouvir a música de seu novo projeto, o primeiro em conjunto com o norte-americano Anderson Paak. Os dois músicos talentosos uniram forças e formaram a banda Silk Sonic.

As expectativas para o álbum da nova banda Silk Sonic estão ainda maiores após o lançamento de ‘Leave The Door Open’. FOTO: Reprodução / Instagram

O primeiro single, Leave The Door Open, foi lançado na última sexta, 5, e abre os trabalhos para o álbum An Evening with Silk Sonic (ainda sem previsão de lançamento). Meu amigo, se você gosta de um bom e delicioso R&B, eu te desafio a tirar essa música do repeat.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.