Show da “Legião”: quem mandou mexer em vespeiro?

Estadão

30 de maio de 2012 | 11h52

Era para ser uma homenagem. Ou era para ser um show que gerasse dinheiro e audiência para televisão. Cada um acha uma coisa. Mas o fato é. A tal homenagem à Legião Urbana, criada pela MTV e transmitida na noite de ontem, com o ator Wagner Moura como vocalista da banda, virou uma espécie de luta. Mais raivosa que final de eleição ou de Brasileirão. O que se viu não foi, não, só mais um barraco de internet. Mas uma reação em massa de gente apaixonada, com ódio, soltando sangue pelos olhos.

A MTV (e falo da emissora porque a ideia partiu deles) pode ser acusada de tudo. Menos de não ter movimentado a mobilizado os telespectadores.

De um lado (e eu estou desse), os fãs inconformados de Renato Russo com o que pode soar como simples caça níqueis:  “junte um ator famoso com a banda mais importante da história do Brasil e ganhe muito dinheiro.” E pessoas que nem são fãs da banda. Mas que acham que a música deve ser tratada com respeito . As piores fantasias dessa turma se viram realizadas ontem pela TV (ao vivo eu não sei como foi. Mas era um show para TV, certo?).  O ator é excelente ator, mas cantou muito, muito mal. E a coisa não parecia fazer sentido. A não ser quando ele saiu do palco e o mais que digno Dado Villa-Lobos cantou emocionado e simpático.

Do outro lado, fãs de Wagner Moura e pessoas que acharam que era só uma homenagem e tudo bem. Renato Russo ficaria emocionado. Valeu a intenção. E Wagner foi muito corajoso de aceitar o desafio. E, além de tudo, ele era um declarado fã da banda. Por que não deixar isso acontecer em paz. Quem está reclamando é uma gente muito chata, cruzes!

O fato é que na frente das TVs, o clima era de revolta, ânimos exaltados, todos com sangue nos olhos.  Briga feia mesmo. Porrada. Amizades devem ter acabado por conta desse show e talvez eu não esteja exagerando.

Ligo para uma amiga. Começamos a falar que o show não está dando nada certo. Ela começa a gritar com uma amiga que está ao seu lado. “Mas fulana, não é só uma homenagem, fulana, a gente tem direito de ter opinião”. “Fala para ela que a gente tem que refletir sobre as coisas”, , grito. As vozes do outro lado da linha se exaltam. Peço calma. Desligo o telefone e ligo o twitter.

Quando percebo todos estão brigando. Amigos com amigos. Inimigos concordando com inimigos. Sabe quebra pau? Pois bem. Se fosse um estádio e não o mundo virtual, ele teria sido destruído por torcidas rivais.

Wagner Moura foi achincalhado. E não, não foi só briga de “internauta”. Se eu briguei pelo telefone, muita gente deve ter feito o mesmo. E, nessa hora, no almoço da firma, pessoas devem estar discutindo: “Mas o Wagner Moura canta mal”. “Não, mas o Wagner Moura foi corajoso”.

Sim. É tudo ao mesmo tempo triste (para fãs como eu). Mas também é engraçado. Reproduzo abaixo alguns dos twitters de ambos os lados da torcida

“O que aconteceu com o Wagner Moura para ele estar cantando em um karaokê na televisão? É aniversário dele?”

“É preciso amar a Legião Urbana como se o Wagner Moura não fosse o vocalista amanhã”.

“Vocês podem acusar o Wagner Moura de tudo, menos de não ter coragem. E eu gosto de quem tem coragem”.

Vocês são muito chatos, viu? É só uma homenagem. Wagner tá arrasando. Deixem o Waguinho em paz”.

Mas por que todo mundo brigou por conta de um programa de TV? Porque a MTV e o Wagner Moura mexeram em um vespeiro daqueles. A Legião (e a briga só prova isso) faz parte da formação de muita, muita gente. E de verdade. Renato Russo foi nosso professor, nosso amigo, nosso mentor. E com gente que a gente ama não se brinca. E tem mais. É realmente difícil (para mim, pelo menos) olhar para a homenagem e não pensar que a ideia não era ser bonzinho e legal. Mas sim fortalecer a audiência de uma emissora de televisão. Muita gente do outro lado da torcida pensa igual. Mas acha que tudo bem. E não se conforma com tanta revolta.

Fato. Não se mexe com uma  banda que desperta tanta passionalidade impunemente. Vai ter critica, sim. Quem esta na chuva é para se molhar. E Wagner Moura, como fã da banda, com certeza sabia disso muito bem. A MTV, se não sabia, devia saber. Mas deu audiência. Se falou muito deles.. A empresa deve estar satisfeita.

Hoje tem outro show. Depois um CD e um DVD serão lançados. Agora que o vespeiro foi aberto: é rezar para que ninguém saia ferido fisicamente. Emocionalmente, muita gente já saiu. 2012, camaradas!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.