O shopping de luxo e a febre dos looks do dia

Estadão

27 de junho de 2012 | 17h46

Um shopping de luxo foi aberto em São Paulo semana passada. Mais um. Ok. A economia do pais esta crescendo e o mercado de luxo também. Normal.
“Aqui não tem Chanel”, cantava uma banda nos anos 90, época em que moda começou a ser assunto. No tal shopping vai ter Chanel, Gucci e já tem Lanvin e Top Shop ( marca inglesa de fast shopping).

A coisa começa a fugir do normal quando passam a pipocar as notícias sobre filas na porta da Top Shop (uma espécie de Renner inglesa, mais descoladinha). E histórias de clientes que se gabam por serem os primeiros a comprar um produto de alguma grife. Menos. O mesmo acontece cada vez que a Apple lança um novo modelo de iPhone.

Além de ser preciso ter, é importante ter antes dos outros. Eu sou dono da bola de grife, eu sou melhor que você.E mostrar, claro. E para isso existem os blogs de looks do dia, uma espécie de mania nacional sem dias para acabar e que é a combinação perfeita para quem compra as duas coisas (iPhone e roupa cara). Você pega seu aparelho de telefone e se fotografa em frente ao espelho. E conta para os outros na legenda da onde vem cada peça.
Basicamente. Todo mundo vira modelo e fotografo de si mesmo para um publico alvo que inclui qualquer pessoa da internet. Nessas, claro, as mais ricas viram musas e são copiadas pelas “coitadas” que não têm 10 mil reais para gastar em uma bolsa.

A tendência dos blogs de moda (na real, de consumo) tem até feito sombra para os eventos de moda mais importante do país. Na semana da SPFW, o fato de uma dessas blogueiras ter postado um colete feito de pele de coelho causou escândalo na internet, virou Trend Topic do Twitter e fez lojas e grifes afirmarem que não usavam peles de animais.

Antes, só celebridades eram atacadas por usar peles porque somente elas expunham suas roupas em sites e revistas. Hoje, todo mundo pode fazer isso, o que poderia ser considerado democrático. Só que não é. Afinal, para fazer um “look do dia” de sucesso é preciso ter uma bolsa de 20 mil reais da Gucci, que poderá ser comprada com estardalhaço no tal shopping. Saudades do tempo da minha adolescência, quando para ser aceita era só comprar uma mochila da Company e uma calça da Zoomp.

Tudo o que sabemos sobre:

#moda #consumo #blogs

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: