Dr. Rey: o médico que faltava no sanatório geral agora com contrato assinado

Estadão

24 Fevereiro 2012 | 12h20

O cirurgião no Carnaval!!!!

 

O que faltava em um mundo cheio de revistas que ensinam a “secar” gorduras, manter a bunda dura como uma pedra e de atrizes (e anônimos) que perdem a expressão do rosto depois de overdose de botox? Um cirurgião plástico estrela e amalucado que coroasse todo esse samba da cosmética doida. Já o temos. A estrela é ele: Dr. Rey.
O moço, que já foi protagonista de um reality sobre cirurgia plástica (existe reality sobre tudo nesse mundo) foi sucesso no Carnaval da Rede TV ao fazer uma coisa que deixaria qualquer médico mais sério arrasado. O tal cirurgião, dizem que graduado em Harvard, passou parte da folia avaliando bundas de mulheres no sambódramo. Sim! Fato. Verdade. Ele ia, olhava, apalpava e rabiscava com uma caneta!!!! E tentava provar com “ciência” se era “de verdade” ou não. “Posso ver o seinho?”, dizia o Doutor, e sacava uma caneta para analisar a “gata”. Isso agora existe na TV. E quem faz é UM MÉDICO.
Há poucos dias pedi que deixassem nossas bundas em paz. Não vai ser agora. Dr. Rey, o cirurgião das estrelas, acaba de ser contratado pela Rede TV, onde deve exibir mais cenas de surrealismo e de, porque não, violência contra a mulher. Vocês podem me chamar de louca e de politicamente correta chata, mas avaliar a bunda de uma mulher e dar nota é sim uma espécie de violência moral. Ok. As moças da TV deixam (coitadas).
Mas em casa, pensamos, que nota será que o DR. Rey daria para a minha bunda? Quantas vezes eu preciso levantar e abaixar para ter uma bunda decente? E, espera, será que não é o caso de colocar silicone?
Dr. Rey só escapa do achincalhamento publico porque ele parece meio maluco. Sim, em seu reality, ele opera com a manga da camisa cortada para exibir seus braços malhados em aulas de luta. E sua historia parece de uma novela. Ele nasceu no Brasil (muito pobre, coitado) e foi adotado por uma família dos EUA (sortudo!). Ele sorri como a própria imagem do sonho americano. E diz que ama o Brasil, o samba, as mulheres brasileiras, que são as mais bonitas do mundo. E nesse meio tempo, avalia as nossas bundas. E ele é tão, mas tão bizarro, que nem ficamos com raiva dele.
Na boa, quem precisa assistir novela ou programa de humor quando temos histórias como essa disponíveis na TV? É sim para morrer de rir na hora em que DR Rey, com sotaque gringo, começar a falar: “é só no Brasil, é só no Brasil!”. Nesse caso, ele deve ter razão. Um cirurgião plástico maluco, mulheres que aceitam sua avaliação e sucesso na TV. É, Dr. Rey, provavelmente é só no Brasil. O estandarte do sanatório geral vai passar. Agora semanalmente. E com contrato assinado e tudo. Só no Brasil, como diria Dr. Rey, com sotaque gringo. Só no Brasil.

 

Mais conteúdo sobre:

#televisao #drrey #redetv