Dilma Rousseff acerta na TV. E Dilma Bolada arrasa na Internet

Estadão

09 de dezembro de 2012 | 23h50

A presidenta Dilma Rousseff não é adepta de aparições televisivas. “Não tenho tempo para isso”, diria  Dilma Bolada, a personagem genial do Facebook e do Twitter que faz as vezes da presidenta sem papas na língua opinando sobre tudo. Bordão da personagem criada pelo carioca Jeferson Monteiro: “Sou Dilma, sou presidenta, sou linda, sou diva”.

Dilma (a Rousseff, não a Bolada) foi a atração hoje da estréia da nova temporada do programa “Esquenta”, apresentado por Regina Casé. O show de auditório é um fenômeno raro: consegue falar com a tal classe C (seja lá o que isso seja) e com a classse “intelectualizada” (seja lá o que seja) da mesma forma. Regina manda bala, parece estar em casa e tudo que faz ali soa sincero.

Outra aparição marcante de Dilma. Sua visita guiada com Hebe Camargo ao Palácio do Planalto. De novo, me fazendo de Dilma Bolada, a presidenta “arrasa” ao fazer essas escolhas. Ela quebra a imagem de sisuda ao andar de braços dados com apresentadoras de TV amadas e populares e dá abraços que parecem ser de verdade. Regina, como a deusa Hebe, tem o dom de deixar qualquer pessoa a vontade. E não se intimidaram ao passear por um hospital de Brasilia com a presidenta. Se ela é brava? Dizem que sim, mas não somos amigos dela para saber. Na TV, passa a imagem de uma mulher nada inatingível. Ela levou a Hebe para conhecer a capela do Palácio do Planalto enquanto Hebe dizia: “mas que lindura”.

Dima Rousseff também reforça o “feminismo” do seu governo com essas aparições. E falo isso porque sou do tempo que o SBT (então TVS) apresentava um programa dominical chamado “a semana do presidente”. Eu tinha medo daquele programa, uma coisa sisuda, mostrando homens engravatados, cercado de militares (sim, eu lembro dos presidentes milicos). O assunto aqui não é política, não, é imagem. E acho que todos nós perdemos o medo da presidenta ao vê-la apresentando um hospital para uma Regina que fala gírias, carrega no sotaque carioca e não faz cerimônia com nada. Nessas horas (e, de novo, o assunto aqui é imagem) Dilma arrasa. “Sou linda, sou Dilma, sou diva”, escreve a Dilma Bolada do twitter. E rimos. Rir de uma presidenta é bom, sim. Melhor do que ter medo deles.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.