Fim do mundo: noivas disputam plásticas em reality

Estadão

27 de abril de 2012 | 10h40

Em uma sala de recuperação, uma moça tem as orelhas e os braços enfaixados. Sua companheira de quarto chora ao tirar o curativo do nariz. “Não esperava que ficasse tão bom.” Tudo isso é filmado e faz parte do reality show mais bizarro exibido na TV brasileira: o “Bridal Plastic”, que vai ao ar pelo “E”.

Para merecer o lugar de “mais bizarro”, um reality tem que ser absurdo MESMO. Pois esse ganha. De longe. E assusta. As pessoas ficaram loucas?

Algumas delas, sim. “Bridal Plastic” é um reality show de noivas. Até aí, meio normal. Mas funciona da seguinte forma. As moças se internam em uma casa-clinica para competir em provas. Quem ganha cada um dos desafios é premiado com uma plástica!!! Verdade. E não há limites para o número de cirurgias. Por isso, uma moça com a cabeça enfaixada declara, depois de ter perdido uma prova. “Eu queria tanto ganhar uma lipo”.

As noivas querem se operar para casar “perfeitas”. E a campeã final receberá o “casamento dos sonhos”. Bem, a noiva Frankenstein casa em uma festa de princesa. Absurdo assim.

A locação do reality é uma casa-clinica que tem uma sala de recuperação. Sério. Uma delas, com nariz enfaixado graças a uma rinoplastia, conversa com outra que também ganhou “o nariz dos sonhos” sobre quem eliminar no próximo paredão. Gente. Choque.

Todas as provas, as tais que resultarão em prêmios- plástica (como alguém pode comemorar o fato de passar por uma cirurgia que vai doer?) tem a ver com o tema casamento. Em uma delas, as noivas têm que fazer um buquê.  “Eu estava sentindo muita dor quando fiz”, diz uma participante ao ser elogiada por um “especialista” em florews. Sim, ela cumpriu a tarefa com a cabeça enfaixada e se movimentando em uma cadeira de rodas.

“Será que a fulana vai ficar muito arrasada se for embora para casa sem ter conseguido nenhuma plástica?”, comenta uma das participantes. Provavelmente sim. E a campeã ficará feliz cada vez que for para a faca. “Estou realizando o meu sonho”, diz  cada uma delas antes de sair da casa e ir para o HOSPITAL.

Sim, a humanidade ficou maluca. Na verdade, a gente já devia ser maluco desde sempre. Mas isso não era exibido na TV. Nem incentivado. Sim,  colocar mulheres competindo por PLÁSTICAS para realizar o casamento dos SONHOS é uma maneira de incentivar uma epidemia de loucura que assola a humanidade. Se você quiser ver a que ponto chegamos (e Freud se revira no túmulo) assista ao programa e veja o que é uma “noiva cadáver”. 2012 está sendo, sim, televisionado.

Tudo o que sabemos sobre:

#bizarroa #reality

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.