O mundo cão da adolescência

Inspirado nas tirinhas de Brad Anderson, publicadas desde os anos 1950 em jornais de mais de 20 países, Marmaduke, um simpático e atrapalhado dog alemão, dá nome a filme que está nos cinemas

Estadão

05 de junho de 2010 | 15h46

Maiara Camargo

Inspirado nas tirinhas de Brad Anderson, publicadas desde os anos 1950 em jornais de mais de 20 países, Marmaduke, um simpático e atrapalhado dog alemão, dá nome a filme que está nos cinemas. A trama começa com a mudança da família Winslow, donos do cão, do Kansas, região centro-oeste dos EUA, para o condado de Orange, na Califórnia, oeste do país.

Além de protagonista, Marmaduke aparece como narrador da história. Embora seus donos não consigam ouvir uma palavra do que ele diz, o cachorro fala o tempo todo. E não é só ele. Os bichos conversam – e muito – ao longo da produção. Adolescente, gigante e pesando 90 quilos, Marmaduke se sentia muito deslocado. Assim como para Phil (Lee Pace), o chefe da família, ir para uma outra cidade representa uma oportunidade de fazer novos amigos e, assim, se sentir menos sozinho.

Phil começa a trabalhar numa empresa de rações orgânicas. Marmaduke e ele passam o dia no parque dos cachorros. Por lá, o dog alemão faz três amigos, e conhece um grupo de cães que passam o dia no lugar. Assim como nos clássicos filmes adolescentes, existem diversas tribos: os confusos, os esportistas, os animais com pedigree – ou seja, os ricos – e, por fim, os deslocados, incluindo Marmaduke e seus amigos.

Maize, uma de suas novas colegas, se apaixona por ele. Mas o grandão, contrariando todos os conselhos, se interessa por Jezebel, uma cadela Collie, que namora Bosco, líder dos cachorros de raça. A aproximação de Marmaduke com Jezebel faz com que ele entre em conflito com Bosco e ainda coloque em risco suas amizades.

A briga entre os cachorros aumenta com a chegada de uma disputa de surf para animais. Marmaduke vence o torneio e passa a integrar o grupo dos bichos ricos. Paralelamente, o cão é alvo de críticas na família, já que, ao fazer uma festa canina, destrói grande parte da casa onde vivem. Com foco no público infantil, a produção aborda temas como a amizade, a importância de se ter caráter e os laços familiares, questionados intensamente quando o cachorro foge de casa. Com direção de Tom Dey, o longa-metragem chega apenas em cópias dubladas.

Tudo o que sabemos sobre:

Brad AndersonCachorroKansasMarmaduke

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.