Kick Ass: um herói nada super

"Kick Ass: Quebrando Tudo", que estreia nesta sexta-feira (18), conta a história de um nerd, fã de histórias em quadrinhos, que resolve vestir um uniforme e sair para enfrentar bandidos. Sem o menor preparo, ele se dá muito mal.

Estadão

18 de junho de 2010 | 07h00

O nerd Dave Lizewski resolve se transformar no herói Kick Ass

O nerd Dave Lizewski resolve se transformar no herói Kick Ass

Pedro Antunes

Seus amigos bem que tentaram avisar. Afinal, que pessoa comum pode imaginar vestir um uniforme colado e sair pelas ruas bancando o Batman? Bom, Dave Lizewski fez isso. E, definitivamente, o adolescente que protagoniza o filme Kick Ass: Quebrando Tudo, que estreia nesta sexta-feira, é um cara totalmente comum. Nas escolas brasileiras, ele seria mais um daqueles que “não fede, nem cheira”: não tem habilidade para os esportes, os valentões não o incomodam e as garotas sequer imaginam que o sujeito frequenta as mesmas aulas que elas.

Dave é um rapaz sem superlativos ou diminutivos. É comum, com sua calça jeans, camisa de flanela com estampa quadriculada, óculos e cabelo sem corte. Sua rotina inclui as aulas, frequentar uma loja de revistas em quadrinhos – sempre ao lado dos dois amigos, Marty e Todd – e passar as tardes em frente ao computador. Para viver o personagem nos cinemas, o ator Aaron Johnson até parou de malhar, para perder os músculos.

Esse é Dave, um rapaz ordinariamente comum, que adora histórias em quadrinhos. Até que numa tarde, ele pensou: “Por que, entre milhões de fãs de super-heróis no mundo inteiro, ninguém nunca teve a ideia de sair por aí combatendo o crime de verdade?”.

A resposta dos amigos veio rapidamente: “Porque ninguém tem superpoder”. Mas Dave não se dá por vencido e resolve se transformar em herói. Encomenda um traje de mergulho verde na internet e o adapta para poder usá-lo nas ruas, como se fosse um defensor dos fracos e oprimidos.

Antes, porém, ele escolhe um inusitado nome para o seu herói: Kick Ass (em tradução literal, algo como “chutador de bunda”). A estratégia, no entanto, não parece dar muito certo. Como herói, Dave apanha demais. Sem o menor preparo, ele é hilariante. No seu primeiro ato heroico, tenta evitar que dois marginais arrombem um carro. Armado com um bastão, não consegue deter os bandidos e ainda leva uma facada no estômago e é atropelado. Tragicômico.

Numa segunda tentativa, Kick Ass se dá um pouco melhor ao afugentar criminosos que surravam um pobre coitado. Nesse episódio, ele e é filmado por meia dúzia de celulares, vai parar no YouTube e vira mania nacional. Nasce, assim, uma nova onda de super-heróis sem poderes, dando origem a algo que lembra – apenas lembra – os justiceiros do filme Watchmen (lançado em 1986 em quadrinhos e em 2009 nos cinemas). Mas esqueça o visual sombrio e apocalíptico de Watchmen. Aqui, a coisa é, obviamente, muito mais cômica. A violência, por sua vez, é similar.

Por falar em pancadaria, apesar de Kick Ass ser o personagem principal do longa, ele não chega perto do carisma de Big Daddy e Hit Girl. Diferentemente do herói atabalhoado, os dois – pai e filha – sabem muito bem como combater o crime. Nicolas Cage, ator com gosto um tanto quanto duvidoso na escolha dos seus papéis, e a pequenina Choë Grace Moretz (500 Dias Com Ela) criam uma sinergia incrível em cena.

Big Daddy é uma espécie de maníaco do bem, que treina sua filha para se tornar uma máquina de matar. Juntos, eles pretendem acabar com o mafioso local, interpretado por Frank D’Amico. Quando Hit Girl se apresenta, entrando em ação para salvar Dave, ela rouba a cena. É uma série sanguinolenta de matanças extremamente chocantes. Afinal, não é todo dia que vemos uma menina de 11 anos, com uma peruca roxa, retalhando bandidos.

Evidentemente, as ações do trio de heróis nada super entram em conflito com os interesses de Frank D’Amico, rendendo muitas outras cenas de lutas, reais e cômicas. Kick Ass desconstrói o ideal dos quadrinhos, mostra os heróis vulneráveis, confusos, engraçados. Enfim, humanos. Depois de assistir ao filme, será impossível rever as histórias de Superman ou Batman da mesma maneira. “Sem grandes poderes, sem responsabilidades”, brinca Dave, com a famosa máxima do Homem-Aranha. Diz tudo.

Confira, abaixo, o trailer de Kick Ass: Quebrando Tudo:

Tudo o que sabemos sobre:

cinemaEstreiaheróiKick AssTrailer

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.