Crise conjugal move ‘O preço de uma traição’

Estadão

14 de maio de 2010 | 20h17

Levante a mão a mulher que nunca teve um momento de dúvida quanto à fidelidade do marido ou namorado. Fermento poderoso do imaginário feminino e estopim infalível para barracos, crises de choro e discussões de casais, a desconfiança é o tempero do drama apimentado ‘O Preço de Uma Traição’, que chega hoje aos cinemas.

Com a talentosa Julianne Moore à frente do elenco, o filme aborda a crise matrimonial, plantada com a suspeita da médica Catherine (Moore) sobre seu marido. O cinquentão David (Liam Neeson), um professor de música galanteador, faz suspirar as alunas do colégio onde leciona, em Nova York. Desconfiada, a mulher decide contratar uma garota de programa, Chloe (a linda Amanda Seyfried) para que se aproxime do marido e ensaie um flerte com ele.

(Fernanda Brambilla)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: