Sertanejos perdem em Futebol Solidário. Instituições escolhidas ganham

Cristiane Bomfim

26 de março de 2013 | 13h29

CRISTIANE BOMFIM
(cristiane@gmail.com)


Teve cantor que inventou uma lesão na perna para não entrar em campo. Outro assumiu ser ruim de bola. Teve artista que chegou de calça agarrada e bota dizendo que era atleta e entraria no jogo “mais tarde”. Foi assim que começou a derrota do time de sertanejos no jogo de futebol solidário, que ocorreu na ontem, 25, no Clube Esperia, na zona norte da capital.

Mas, na disputa entre os artistas da bota e chapéu contra o time de atletas formado pelo apresentador de TV e ex-jogador Neto, quem levou a melhor foram as crianças atendidas pelas instituições Cotic (Centro Organizado de Tratamento Intensivo à Criança), na zona norte da capital, e Casa Modelo, que fica em Itaquaquecetuba. O dinheiro arrecadado com a venda de ingressos será dividido entre as entidades.

De um lado Michel Teló, Fernando (da dupla com Sorocaba), Marcos (da dupla com Belutti), Rick e Renner, Geovany Reis e Fabrício, o humorista Carinhos, entre outros artistas. Do outro Neto, Ronaldo Giovanelli, Denilson e convidados. O resultado não podia ser outro: 9 a 4 para o time dos jogadores.

Denílson foi o artilheiro da disputa, com três gols. No time adversário, Carlinhos foi responsável por dois chutes certeiros. O espetáculo que reuniu público de 600 pessoas e terá, pelo menos, mais duas edições em 2013.

“Eu joguei muito mal. Sempre gostei de futebol, mas 2012 foi puxado e eu acabei não praticando muito. O resultado foi isso aí”, brinco Michel Teló depois da partida. “Mas jogando bem ou mal, sempre que eu puder eu vou ajudar”, encerrou o gremista.

[galeria id=6218]

Depois do jogo, os artistas subiram no palco montado em uma área de convivência do clube. Matheus Minas e Leandro, Geovany Reis e Fabrício e Ricardo e João Fernando foram alguns dos artistas que deram uma canja aos convidados.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: