Salsa e Merengue influenciam novo CD de Israel Novaes

Cristiane Bomfim

16 de julho de 2013 | 01h50

POR CRISTIANE BOMFIM
(cristiane@gmail.com)

Foto: Rosa Marcondes

Israel Novaes não gosta de comparações. Surge no palco com topete alto e mechas avermelhadas no cabelo. No rosto um bigodinho fino que dá um ar de cafajeste (no bom sentido, é claro) ao cantor. Tudo bem diferente da maioria dos cantores sertanejos. O jeito com que ele olha para as fãs apoiadas nas grades que as separam do palco, é capaz de fazê-las tremer. Ocupa todo o palco durante a apresentação. Está à vontade. Não importa se a música é romântica ou não. Mas nem sempre foi assim: “Agora eu me sinto em casa quando estou no palco. Antes eu não fazia muita coisa porque eu me sentia preso, no automático”, confessou ele após o show no Villa Country, na zona oeste da capital, no último dia 8.

Já a maneira indiscreta com que canta suas fãs, Israel Novaes diz ser a forma que encontrou para trazê-las para o show. “Cada apresentação tem um público diferente. E você precisa seduzir esse público para que ele fique mais próximo da sua música”, conta o rapaz de 23 anos que estourou com “Vem Ni Mim Dodge Ram” e ficou conhecido como o “cara do arrocha”. Sim, bem que podemos dizer que Israel é um dos principais responsáveis por essa mistura do ritmo baiano arrocha com o sertanejo e a popularização do ritmo no sudeste e centro-oeste do País.

Fã de Pablo do Arrocha (ou Pablo, a Voz Romântica) – o criador do termo arrocha e sucesso absurdo na Bahia, apesar de pouco conhecido em São Paulo – o sertanejo diz que não se enquadra em rótulos e continuará inovando. Tanto que o próximo CD do cantor, pela gravadora Som Livre, terá pegada de ritmos latinos como salsa e merengue. “É uma mistura bem divertida e tem como o sertanejo e o arrocha brincarem com isso”, explica. O álbum deve chegar às lojas em agosto e será como um ‘esquenta’ para a gravação do DVD previsto para novembro em Goiânia. De acordo com o artista, mais da metade das músicas serão autorais e sucessos da carreira como “Vem Ni Mim Dodge Ram” e “Vó Tô Estourado” farão parte do repertório considerado popular: “As músicas que marcaram o início são responsáveis pela continuação da minha carreira”.

Tendências: