1º DVD de Henrique e Diego traz homenagem à mãe de Diego. Trabalho será lançado em dezembro

Cristiane Bomfim

13 Agosto 2012 | 23h47

POR CRISTIANE BOMFIM
cristiane.bomfim@grupoestado.com.br

PARTE 1

Na últimaterça-feira, 7, Henrique e Diego subiram no palco do Ondara Palace, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, para gravarem o primeiro DVD da carreira que começou 11 anos atrás. Contaram com a participação de cerca de 3 mil pessoas na plateia e ainda Humberto e Ronaldo, Gusttavo Lima e a ainda pouco conhecida Matheus e Kauan nos microfones. O lançamento do trabalho já tem data: 8 de dezembro em um show também na cidade morena, com a participação de Luan Santana. “O Luan é um cara que vai abrir portas para o Henrique e Diego. O Luan é nosso pé direito”, contou Henrique depois da apresentação.

Num cenário de bom gosto, a dupla apresentou músicas como Canudinho, Me liga, Zuar e beber, 100 mil vidas e Vai doer. O dia escolhido coincidiu com os quatro meses de morte da mãe de Henrique, que foi homenageada em uma das mais de 30 canções que fizeram parte do repertório. A música foi composta por Maurício Mello – compositor e amigo do cantor –, mas foi inspirada em uma carta escrita por Henrique dias antes. Tanto que o refrão “mãe, tô aqui, tá tudo bem / estou vivendo o sonho que a gente sonhou / eu só quero agradecer por tudo que me ensinou” é um trecho da carta.

“Essa é a vida que a gente sonhou junto. Ela me apoiou. Eu estava no quarto ano de Direito. Eu larguei o direito, fazia estagio na Assembleia Legislativa de Mato Grosso e tinha uma carreia promissora e eu poderia viver ali como ela. Minha mãe trabalhou 26 anos dentro da assembleia. O Diego me ajudou e me ensinou a cantar e minha mãe me apoiou a fazer diferente, a seguir um sonho”, disse.

[galeria id=4038]

Os erros na interpretação e falhas na iluminação e som – comuns em gravações de DVD e que tornam o show longo e cansativo – quase não aconteceram. Mesmo assim, a apresentação teve quase três horas de duração. E o motivo foi que o clima de festa deixou as participações especiais tão à vontade, que elas emendaram músicas de carreira à escolhida para ser cantada com Henrique e Diego. Gusttavo Lima, por exemplo, cantou Gatinha assanhada, Inventor dos Amores e Balada Boa. Já Humberto e Ronaldo, apresentaram Só vou beber mais hoje, Romance e Chega mais pra cá.

Aliás, a escolha do repertório e a presença de palco da dupla foram os pontos fortes do DVD. Horas antes, em coletiva de imprensa, eles contaram como foi o preparo do DVD. Sem dar voltas, a dupla afirmou que não tem nenhum problema em gravar músicas comerciais e da moda para fazer sucesso. Disse ainda que nomes já consagrados como Gusttavo Lima e Humberto e Ronaldo são importantes para empurrar a carreira. A dupla apostas nas músicas gravadas com estes artistas para bombar no sudeste, principalmente na capital paulista.

Escolha por Campo Grande
“Campo Grande abraçou (a dupla) Henrique e Diego com todo amor que essa cidade oferece. É uma forma de gratidão, de retribuição. Estamos muito felizes de realizar esse sonho e oferecer nosso trabalho para Campo Grande”, disse Henrique. Na verdade a dupla é de Cuiabá, no Mato Grosso, e se definiu como “cigana” por já ter morado seis anos no Paraná e depois se mudado para Campo Grande.

Seleção do repertório:
“A colheita para esse DVD foi juntar a nossa idade, porque não adianta mais cantar aquela coisa de ‘bichinho que rói ou de ‘copinho descartável’. Eu estou com 28 anos e o Diego com 26. Nós quisemos transparecer um pouco da nossa idade no DVD. Num momento em que eu também já fui corno, que já sofri por mulher. Também quero cantar uma musica romântica. O Diego também quer mostrar o lado percussivo dele, porque ele toca. Temos que mostrar a nossa musicalidade e juntar o útil ao agradável que é colocar dança, ritmo, letra, poesia, amor. Acho que foi muito bom para a gente ter demorado tanto para gravar um DVD e poder ter estudado muito bem e feito nosso repertório com carinho. Nada aconteceu por acaso”, afirmou, mais uma vez, Diego, o mais falante da dupla.

Primeira música da carreira
“A dupla teve alguns problemas administrativos com relação ao material. Começamos a cantar em barzinhos e com cinco anos de carreira, nós não tínhamos um single, uma música. Não acreditávamos que enquanto morássemos com nossos pais viveríamos da música. Então, gravamos nossa primeira música com sete anos de carreira. A primeira foi em um momento muito diferente da nossa carreira atual. Éramos meninos. O dinheiro que ganhávamos era gasto com nós mesmos”, explicou Diego.

AMANHÃ, PUBLICO A SEGUNDA PARTE DA MATÉRIA