Notas sobre Zezé di Camargo e Luciano

Cristiane Bomfim

14 de março de 2012 | 21h39

Por Cristiane Bomfim

O melhor cruzeiro
A quarta edição do Cruzeiro é o Amor, que aconteceu entre 3 e 6 de março, foi considerada por Zezé di Camargo a melhor de todas. Um dos principais motivos foi a participação do maestro Eduardo Lages, que acompanha Roberto Carlos desde 1977.  “Ele faz muita diferença. É um grande maestro. Além disso, quando começamos a fazer o navio, ficamos preocupados porque o palco era muito pequeno. Neste ano não foi diferente. E fizemos tudo de forma improvisada. Escolhemos o repertório e subimos no palco e por isso os shows ficaram mais descontraídos e o público que saiu de vários lugares do Brasil para passar três dias com a gente merece um show mais longo, merece se sentir mais próximo de nós. A intenção é essa mesma”, disse Zezé.

Voz de veludo
Seguro no palco, Luciano arrancou aplausos e gritos do público quando fez a primeira voz em três músicas. A primeira delas foi Do seu lado, da banda Jota Quest. Perguntado sobre sua segurança no palco e a voz que parece estar cada vez mais bonita, Luciano respondeu: “Eu não sinto essa mudança na minha voz. Por eu ter uma voz rouca, eu canto no mesmo tom que o Zezé, só que mais baixo. Não posso cantar alto demais, o médio é uma região boa para mim. O que acontece é que a gente vai cantando, cantando e as pessoas vão se acostumando e prestando mais atenção. E também passam a respeitar mais o artista que normalmente faz a segunda voz”, disse.

21 anos de carreira
No dia 19 de abril, Zezé e Luciano comemoram 21 anos de carreira. A previsão é que o CD e DVD de 20 anos de carreira (gravado em outubro) chegue nas lojas poucos dias antes.

Tendências: