Gusttavo diz que mesmo cansado não vai parar de cantar e já prepara dois novos discos

Cristiane Bomfim

31 de março de 2013 | 10h05

POR CRISTIANE BOMFIM
(cristiane@gmail.com)

Em 2012 Gusttavo Lima subiu no palco 250 vezes, segundo suas próprias contas. Não sabe dizer por quantas cidades passou e não teve tempo de conhecer. Por causa da agenda lotada, ficou meses sem voltar para a casa e ver a família. Levou sua música para o exterior: a turnê “Gusttavo Lima e Você” chegou aos Estados Unidos, atravessou o oceano e desembarcou na Europa. Lá, o cantor se apresentou na Bélgica, Suíça, França, Portugal, Inglaterra e Holanda. O resultado disso tudo foi o esgotamento físico que levou o músico de 23 anos a anunciar que daria um tempo na carreira. A declaração foi feita no dia 22 durante um show na cidade de Iperó, no interior paulista.

Ainda abatido, na última quinta-feira, 28, Gusttavo Lima voltou atrás e disse que não vai parar de cantar. O recado foi dado em coletiva de imprensa minutos antes da primeira apresentação no Credicard Hall, na zona sul de São Paulo. A confirmação da agenda abarrotada é que este era o primeiro show do dia. Horas depois (já na madrugada do dia 29), Gusttavo se apresentou no Centro de Tradições Nordestinas (CTN), na zona norte. “Nessa semana eu parei para pensar o que faria da minha carreira. E aquilo foi um desabafo. Foi o cansaço”, disse o cantor que já tinha até decidido o que faria da vida após deixar os palcos: “montaria um bar, onde cantaria três vezes por semana”.

“O ser humano está cansado de deixar a família para trás. Perdi minha irmã recentemente e até hoje a ficha não caiu. Estar cada dia em um estado diferente, em uma cidade diferente é muito cansativo. Nenhuma pessoa aceitaria essa rotina por dinheiro”, contou. O cantor disse ter conversado muito com a família sobre o trabalho e que foi incentivado a “não desistir do sonho”.

[galeria id=6256]

Gusttavo Lima acredita que a declaração feita em cima do palco tenha servido de alerta ao escritório AudioMix, responsável por sua carreira, além de artistas como Jorge e Mateus e Humberto e Ronaldo. “Nós conversamos mais agora. Eles estão dispostos a me ajudar. Acho que meu desabafo ajudou nesta questão”. O cantor, no entanto, não disse como seria essa ajuda já que não pretende reduzir a agenda mensal de shows. “Várias pessoas dependem de mim diretamente. Eu emprego cerca de 80 pessoas diretamente que dependem desses shows. Quem sabe daqui seis ou sete anos?” Para se ter uma ideia, só em março Gusttavo Lima fez 17 shows. Até a próxima crise de fadiga, o dono do sucesso “Balada Boa” não pensa em aposentadoria. “Quem escolhe a música jamais se aposenta”.

PROJETOS

Tanto não se aposenta que Gusttavo entra em estúdio essa semana para colocar a voz em 12 faixas que farão parte de um CD com letras em espanhol. “São 12 sucessos com novos arranjos”, explicou o artista. O álbum deve chegar às lojas de todos os países da America Latina – incluindo o Brasil – em maio. Já o disco de carreira fica pronto em agosto.

SHOW

Credicard Hall lotado. Meninas histéricas gritavam o nome do artista minutos antes de as luzes se apagarem. Outras seguravam cartazes com pedidos de beijos, abraços e declarações de amor. “Gatinha assanhada” foi a primeira música do show, que começou 23h05. Seguiram “Coração” e “Revelação” antes que Gusttavo pedisse desculpas à plateia.

[galeria id=6257]

“Estou muito feliz de estar cantando aqui hoje. Vocês são o meu maior orgulho. Nesse último fim de semana eu disse que talvez daria um tempo na música. Mas nesses dias em que eu fiquei de folga eu vi o quanto vocês são importantes para mim. E pode ter certeza que eu não vou parar”, disse para o alívio dos fãs. “Rosas, Versos e Vinhos” e “Balada Boa” também fizeram parte do repertório.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: