Com sete anos de carreira, Júlio César e Adriano gravam primeiro CD

Cristiane Bomfim

26 de setembro de 2012 | 14h23

POR CRISTIANE BOMFIM
cristiane@gmail.com

Divulgação

Os amigos Júlio César e Adriano escolheram hoje, 26, para lançar o primeiro CD de uma carreira que já dura sete anos. Ontem, a dupla colocou no ar o clipe da nova música de trabalho chamada Vai Gatinha (escrita por Sérgio Mendes e Reginaldo de Santana), que tem o ritmo do arrocha, a nova moda no meio sertanejo. Ela é uma das 12 faixas do trabalho, que tem o título Coração só quer você e a produção de Dudu Borges.

“É um CD bem animado e tem duas canções românticas”, explica Adriano. Uma delas, 29 de agosto (composta por Leonardo Prado), já foi escolhida como a próxima para divulgar a dupla. Os cantores explicam que “falta de recursos financeiros” foi o principal motivo para o lançamento do primeiro álbum. “Nunca tivemos propostas boas. A primeira veio agora, com a nossa nova empresária”, diz Adriano.

Junto com a empresária, Gisele Atallah, veio a escolha de um produtor musical e do repertório. “Estamos com ela desde março e foi nesse mês que começamos a produzir o CD”, conta Júlio César. O primeiro passo foi escolher que assinaria a produção. “Nos identificamos com o Dudu Borges. Ele é muito bom”. O produtor apresentou um vasto repertório à dupla. “Acho que foram umas 800 canções”, lembra Adriano. Foram escolhidas 11. A décima segunda é uma regravação.

Os meninos, nascidos no distrito de Bonfim Paulista, na região de Ribeirão Preto, dizem que o álbum tem a cara deles: a mistura do sertanejo mais pop de Fernando e Sorocaba e Jorge e Mateus, com os medalhões do estilo. “Cresci ouvindo Milionário e José Rico, Chitãozinho e Xororó, Bruno e Marrone e Edson e Hudson”, confessa Júlio César.

No começo de tudo
Adriano começou a cantar aos 16 anos. Não teve influências da família. Aprendeu sozinho. Foi apresentado a Júlio César por amigo com quem fazia dupla. “Mas a gente brigava muito e eu logo percebi que o Júlio cantava muito bem”, lembra Adriano. Não foi preciso mais que uma semana para que Adriano abandonasse o parceiro anterior e formasse a dupla com Júlio César, o Cérem 2005. “E nos damos muito bem. Temos ideias e opiniões parecidas”.

Enquanto Júlio César conseguia viver só de música, Adriano acumulou teve que se virar também em outras profissões. Nos dois primeiros anos de formação da dupla foi cozinheiro, ajudante de pedreiro e até motorista particular. Tudo isso para sustentar o filho, que hoje tem seis anos. “Fui pai muito cedo”, afirma Adriano.

Agora, com CD pronto, a dupla sonha com o reconhecimento. “É tudo muito diferente. Saímos do zero e estamos indo para o topo. A música de trabalho já chegou nas rádios e está tendo repercussão”, comemora Júlio César.

Faixas do CD:

1. Tá Faltando Coragem (Bruno Vilarinho/Nick Escudeiro)
2. Vivo Apaixonado (Hugo Del Vechhio)
3. Finge Que Me Ama (Euler de Amaral Coelho)
4. Vai Gatinha (Gerson Mendes/Reginaldo de Santana)
5. Tererê (Bruno Cesar/Gustavo Toledo)
6. Juízo Eu Tenho Mas é Pouco (Anderson Andrei do Nascimento)
7. 29 de Agosto (Leonardo Prado)
8. Eu Corro (Leonardo Prado/Rodrigo Oliveira)
9. Do Jeito Que For (Neirton Antonio Nogueira Junior/Diego Oliveira Damasceno)
10. Casa Cheia (Thiago Rossi Ferreira/Diego Oliveira Damasceno)
11. Coração Só Quer Você (Junior Braga)
12. Bebedeira (Lucas/Luan) – Vá Pro Inferno Com o Seu Amor (Meirinho)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.