Bruno e Marrone e outras oito atrações levam 50 mil pessoas ao Country Festival

Cristiane Bomfim

17 de março de 2013 | 23h29

CRISTIANE BOMFIM
(cristiane@gmail.com)

Foto: Rosa Marcondes

O tempo quase atrapalhou. Mas a chuva veio antes do início dos shows na arena Expotrade Pinhais, em Curitiba, ontem, 16. Cerca de 50 mil pessoas lotaram o local para assistir – durante mais de oito horas – apresentações de alguns dos principais nomes da música sertaneja. A sétima edição do Country Festival levou para o palco Munhoz e Mariano, Bruno e Marrone, Jorge e Mateus, Gusttavo Lima e Humberto e Ronaldo. O trio elétrico foi comandado por George Henrique e Rodrigo e o casal Maria Cecília e Rodolfo.

Nomes ainda não conhecidos nacionalmente, também se apresentaram no festival. A dupla Roberto Nunes e Alexandre foi a responsável pela abertura do evento. A parceria que nasceu no Paraná e conquistou o estado com o sucesso “Delícia”. O cantor solo Jaime Junior também teve espaço. O  rapaz já é conhecido pelo público dos estados do sul do País por ter feito parte do grupo Herança. “É muito bom estar em um show ao lado de nomes tão grandes como Bruno e Marrone”, contou Jaime Junior, minutos antes de se apresentar.

Formada na década de 1990, a dupla Bruno e Marrone mostrou porque tem vida longa. No palco emendaram sucessos e tiraram o fôlego do público, que já tinha conferido as apresentações e as reboladas de Munhoz e Mariano. Vale lembrar que Bruno e Marrone, participaram de todas as edições do festival.  “É muito legal cantar para um público jovem e ver que todo mundo sabe cantar nossas músicas”, confessou Bruno depois do show.

[galeria id=6216]

No trio elétrico “Receita de Amar”, “Amigo da Onça” e “Tá bagunçado” foram algumas das músicas de George Henrique e Rodrigo cantadas em coro pelo público. Mais tarde o trio foi comandado por Maria Cecília e Rodolfo. A dupla que ficou famosa graças a sucessos como “Você de Volta”, “Tchau Tchau” e “Três Palavras” e “Coisas Exotéricas” se prepara para lançar o terceiro DVD da carreira. Humberto e Ronaldo encerraram o festival quando o dia já amanhecia e levou para o palco as famosas “Só vou beber mais hoje” e “Eu vou contar proceis”.

Pista, área vip… Mas a grande sensação do evento foi o Backstage. A área coberta – e mais cara –  aproximava fãs de seus artistas. Era por alí que os astros da noite chegavam. O local ainda contava com uma praça de alimentação e um palco para os shows do grupo Monobloco, que cantava no intervalo das principais apresentações. A entrada – tanto do público quanto dos artistas – só era permitida com uma pulseira marcada com código de barras.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: