Casa da Imagem com arte em P&B

Casa da Imagem com arte em P&B

Mônica Zarattini

06 Março 2015 | 08h50

Manhã de sábado muito especial na Casa da Imagem: duas exposições serão inauguradas no coração do centro de São Paulo. Ao lado do Pátio do Colégio, essa casa que pertence ao Museu da Cidade de São Paulo, destinada exclusivamente à imagem, abre suas portas à fotografia em preto e branco com as exposições de Gertrudes Altschul (1904-1962) e Guilherme Maranhã0. Ambas mostram experimentos em preto e branco: sobreposição de negativos, solarizações e  fotografias feitas com filmes deteriorados pelo tempo e pela ação dos fungos. 

Gertrudes_03

Sob curadoria de Isabel Amado, 27 fotografias de Gertrudes Altschul, ampliações vintages e uma tiragem especialmente impressa para a exposição, mostram cenas urbanas, construção de abstrações e geometrismos, e experiência com solarização e sobreposições.

A alemã Gertrudes Altschul chegou no Brasil  em 1939 escapando das ameaças nazistas. Foi uma das raras mulheres que participou do Foto Cine Clube Bandeirantes. “Assim como para a maioria dos fotógrafos participantes do movimento conhecido como a Escola Paulista, a fotografia não era a principal atividade de Gertrudes, mas foi através dela que a artista extrapolou os conceitos do ofício, aplicou sua experiência do artesanal e se utilizou de um dos instrumentos mais modernos da época, a câmera fotográfica, como recurso de compreensão e ferramenta de transformação do que se pensava ser um caminho para a arte”, diz a curadora sobre as imagens de urubus, folhas secas, galhos criadas pela artista com alto rigor estético.

Gertrudes01bb

 

Gertrudes.07

 

Gertrudes_12

O curador  Fausto Chermont selecionou 31 fotografias de Guilherme Maranhão que foram feitas com filmes preto e branco, fora da data de validade há 20 anos – expostos, neste período, à ação de fungos e outros agentes deteriorantes. O trabalho fala sobre um percurso, um aprender, que acontecem tanto ao viajar como também com o passar do tempo em nossa vida e em nosso trabalho diário. O projeto Travessia foi vencedor do Prêmio Marc Ferrez Funarte 2014, o que possibilitou a realização do livro e da exposição.

Segundo o fotógrafo Maranhão, “Por trás dessas imagens, há uma relação entre os 20 anos que o filme vencido levou para ficar mofado desse jeito com os mesmos 20 anos em que eu descobri, vivi e aprendi a fotografia.”. A série Travessia surge quando o fotógrafo leva esses filmes para registrar uma viagem aos Estados Unidos (Nova York, São Francisco e Napa Valley), em 2011, dando origem a fotografias que misturam a cena real com figuras desformes e aleatórias, resultados da reação dos fungos.

 

Travessia

Travessia

 

Exposições:

Uma Mulher Moderna – Fotografias de Gertrudes Altschul/ Curadora: Isabel Amado

 Travessia –  por Guilherme MaranhãoCurador: Fausto Chermont

Abertura: 7 de março de 2015, sábado, às 11h

Casa da Imagem / Museu da Cidade de São Paulo

www.casadaimagem.sp.gov.br/

Rua Roberto Simonsen, 136 B – Centro, São Paulo – SP , Tel.: 11 3241 1081