Vida de escritor

Vida de escritor

Marcelo Rubens Paiva

14 de janeiro de 2010 | 20h21

Muita gente acha que a vida de escritor é cheia de glamour e prazer.

Mas na maioria das vezes estamos sós. Procurando entender por que somos assim, por que tem famílias desunidas, teimosia, ódio, solidão, incompreensão, mal-entendidos, guerras e um olho amigo [o leitor].

Ou gente que desperdiça histórias de amor, construídas tijolo por tijolo com muita paciência, justamente quando poderia viver o seu auge. Daquelas histórias que não se encontram em qualquer esquina.

Material farto para um escritor. Pode até dar em comédia. Problema é um se arrepender. Aí vira drama mexicano. Ou, pior, filme de terror.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.