vai dar merda

vai dar merda

Marcelo Rubens Paiva

19 de setembro de 2012 | 20h39

Nada me diz que é normal BRASÍLIA estar sem chover há 91 dias.

Nem a temperatura recorde de hj no Rio, 41 graus.

Nem São Paulo há 60 dias sem chover e num inverno seco e quente. Ontem fez 37 graus.

Nasci aqui e me lembro bem dos invernos em que minhas irmãs ficavam horas se vestindo com meias grossas, luvas, tocas de lãs, das nossas avós tricotando e da garoa ininterrupta.

Pois é, o modelo de desenvolvimento do Brasil foi ocupar matas com pastos, plantações de soja e cana e vender carros, muitos carros, com impostos reduzidos, além de congelar o preço da gasolina há anos, subsidiando-a para as classes emergentes.

No corredor central, onde a camada de ar seco se instala e fica, a poluição das cidades torna o antigo céu limpo e estrelado do interior numa nuvem de poeira sem fim.

As queimadas de plantações de cana ainda são permitidas em SP.

Cidades do interior conhecem agora o câncer das metrópoles, o congestionamento.

A carga viaja de caminhão. Não se constroem ferrovias.

O país do futuro se inspirou no que há de pior do estilo de vida norte-americano.

E acha que, para não entrar na recessão iminente, deve aquecer o mercado interno facilitando o crédito e entupindo nossas vias de carros.

O preço será caro.

Este aqui usa o transporte público e ainda não joga CO2 na atmosfera [em plena Avenida Paulista].

Só não sei se ficará vivo por muito tempo.

 

 

Amanhã, quinta-feira, parece que enfim o tempo muda.

Vem chuva forte.

Poderemos respirar enfim.

+++

60 dias sem uma gota d’água é uma oportunidade para uma prefeitura podar árvores, desentupir córregos e bueiros, se preparar para o verão quando, aí, sim, é natural que chova nos Trópicos.

Moro num bairro arborizado que, quando chove forte, invariavelmente acaba a luz.

Culpa dos galhos que se enroscam na fiação, diz a ELETROPAULO.

Por vezes, são 5 horas de espera. Já rolou de ficarmos 11 horas sem luz.

Uma vez, 24 horas.

O apagão sempre vem depois de uma explosão que deve matar todos os velhinhos da área. De susto.

Hoje dei uma volta na quadra.

Vi que a prefeitura acha melhor manter a vegetação tomar conta.

Deve saber o que faz. Afinal, sempre trabalha em dia e está de olho.

Pois se onde deveria haver verde não tem, aqui na frente do meu prédio tá sobrando. É bonito. Mas vai dar merda…

 

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.