Torpedos ki entrariam pra história – 1

Torpedos ki entrariam pra história – 1

Marcelo Rubens Paiva

07 de setembro de 2009 | 22h05

“Tora, tora, tora.”

“What?!”

“Surprise…”

“Vc por aki, japonês?”

“Yes.”

“Kd vc?”

“Olha pra cima.”

“Desviou da rota novamente?

“Desta vez, não.”

“Tá longe de casa.”

“Vc tb.”

“Passeando?”

“Nem. Dia bonito.”

“Veio surfar?”

“Cê ki pensa.”

“Havaí é nosso território.”

“Quem disse?”

“Abre o olho, japa.”

“Abre vc.”

“Tem certeza?”

“Tenho.”

“Sai fora, japoronga!”

“Bum.”

“What?”

“See u.”

“Adolfo, tá maluco, cara? E nosso acordo?”

“Ki acordo, Josef?”

“Não se faça de bobo. O secreto.”

“Não sei do ki tá falando.”

“Polônia, tudo bem, mas vc passou dos limites.”

“Não existem limites para o terceiro reich.”

“Vou quebrar a sua cara, malando.”

“Vem. Atravessa a fronteira.”

“Vou raspar seu bigode, pintor recalcado.”

“Pelo menos, é mais aparado ki o seu.”

“Manda os chucrutes recuarem já.”

“Ninguém manda em mim.”

“Prepotente.”

“Comunista.”

“Racista.”

“Bêbado.”

“Brocha.”

“É com xis, ignorante. Se liga, Josef.”

“Tem um inverno chegando. Vai se atolar.”

“Não conhece a tecnologia alemã?”

“Isso aki não é a França. Moscou é bem mais longe ki Paris.”

“E mais feia.”

“Então, o que quer por aki?”

“Te encher, te dominar.”

“Bicha enrustida.”

“Não seja politicamente incorreto.”

“Ó quem fala.”

“Intolerante.”

“Pensa que é quem?”

“O fuhrer. E você não é nenhum czar.”

“Fuzilamos ele, fuzilamos vc.”

“Me queimo antes.”

“Covarde.”

“Vou acabar com a tua raça, comuna vermelho.”

“Vem se é macho, psicopata de fanja.”

“Me aguarde.”

“Tô tremendo de medo.”

“Conhece Blitzkrieg?”

“Ki mêda.”

“Te vejo em Moscou.”

“Tem Stalingrado antes. Kd vc?”

“Já nas estepes.”

“Vou pixar uma foice e martelo no seu traseiro.”

“É com cê agá, anta bolchevique.”

“Cuidado com essas egípcias, Marco.”

“Mulher de amigo meu é homem.”

“Sei… Tá rolando mó fofoca.”

“Júlio, ela q deu mole.”

“Conheço.”

“Ela q caiu matando.”

“Sei…”

“Confesso, tá rolando.”

“Falei.”

“Vc tá com ciúmes?”

“Nem.”

“Foi mal, imperador.”

“Tô noutra.”

“Ela disse.”

“Mas vale a pena, né?

“Gostosa, cheirosinha, maluca.”

“Topa tudo.”

“De repente, nós três…”

“Tá me estranhando? Tenho um nome a zelar.”

“Ninguém precisa ficar sabendo.”

“Só as cobras.”

“Kkkkk.”

“E aí, catou?”

“O que vc acha?”

“Kkkkk.”

“Rsrsrsrsrs.”

“Quero detalhes.”

“Vc lê hieróglifos?”

“Kkkkkk.”

“Rsrsrsrsrs.”

“Pequeno passo para o homem, grande salto para humanidade.”
“?!”

“É a minha frase.”

“Ki frase, me’rmão?”

“De efeito.”

“Kd vc?”

“Na lua.”

“Ki parte?”

“Superfície.”

“Já?”

“Liga a TV.”

“Tá cheia de chiado e umas imagens borradas.”

“Põe Bombrill na antena.”

“Péra.”

“Tá vendo?”

“+ ou –.”

“Se liga.”

“Tô ligado.”

“Curtiu?”

“+ ou -.”

“Tá zoando.”

“Rrrrrrrr. Tá frio aí?”

“Ô. E escuro. Rsrsrsrs.”

“Curtiu?”

“Mó tédio.”

“Ki mais?”

“Poeira.”

“Volta.”

“Vou dar um role e volto.”

“Inté.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.