todo mundo é bandido, mesmo que prove o contrário

todo mundo é bandido, mesmo que prove o contrário

Marcelo Rubens Paiva

06 de junho de 2013 | 17h22

A essa altura, muita gente já sabe do “Escritor multado pela CET em vaga para deficiente que ajudou a criar”.

Depois da denúncia aqui no blog [2 posts abaixo] das multas que levei por parar em vagas de deficiente, mesmo tendo o cartão DEFIS em dia, a Prefeitura respondeu ao repórter do ESTADÃO, Caio do Valle, que repercutiu a notícia no jornal impresso:

“O condutor não portava o cartão Defis em área visível no carro”. Ainda segundo o comunicado da Prefeitura, o recurso do escritor à multa não era “uma defesa baseada em formalidades do auto de infração”.

A Prefeitura não disse que levaria em consideração, que checaria nos arquivos da mesma se tenho o cartão Defis em dia, se iria checar o que aconteceu, se o CIDADÃO tem razão, nem AVENTOU a na possibilidade de se desculpar e corrigir possíveis falhas no sistema.

Desqualificou o contribuinte.

Sugeriu que sou um pouco burro, por ter o cartão há 11 anos e não saber onde colocá-lo.

Mesmo depois da terceira multa.

E que o recurso, que segue como descrito na infração, não era uma defesa.

Era o quê, um Sedex de R$ 20 com congratulações pela posse do novo prefeito?

O que interessa ao DSV é desqualificar o cidadão, livrar a pele de funcionários incompetente, e a graninha da multa.

Porque no Brasil de hoje todo mundo é bandido. Mesmo provando o contrário.

Olha a entrevista aí na Rádio Estadão: http://radio.estadao.com.br/audios/audio.php?idGuidSelect=8A74D9BB1EE9410E9B09F7E77A44FD45

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.