TEATRO com maiúscula

TEATRO com maiúscula

Marcelo Rubens Paiva

18 de março de 2009 | 12h31

O Prêmio Shell de São Paulo, entregue ontem, acertou na mosca.

Melhor texto para AMOR DE SERVIDÃO, dos amigos Marçal Aquino e Marilia Toledo. Baseado num trecho do romance do primeiro, EU RECEBERIA AS PIORES NOTÍCIAS DOS SEUS LINDOS LÁBIOS– título mais bonito que já se deu a um LIVRO. A peça está em cartaz no ESPAÇO PARLAPATÕES.

Na direção, ganhou Marco Antônio Braz, com a peça de Brecht, A ALMA BOA DE SETSUAN, espetáculo deslumbrante e fiel aos ideiais do autor. Braz está cada vez mais completo. Junto com Aderbal Freire, já é, na minha opinião, um dos maiores diretores de teatro do Brasil.

E o CPT ganhou um prêmio especial pelos dez anos do projeto Prêt-à-Porter, que não perco um e em breve ganhará uma mostra com todos os espetáculos. Dá-lhe titio Antunes, Spector e Cia Ltda. É a redenção na nova e boa dramaturgia. Viva a palavra!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.