Seleção brasileira, lembra-se dela?

Seleção brasileira, lembra-se dela?

Marcelo Rubens Paiva

13 de junho de 2016 | 12h56

mh_interna_a geração de jogadores frágeis - jogadores que choram na decisão

 

Seleção não dá mais ibope

Dá vexames.

A amarelinha, canarinho, que rendeu marchinhas e festas.

Que mudou o vira-lata brasileiro.

Nem é mais campeã de audiência da emissora, detentora dos direitos de transmissão da Seleção, parceira e mecenas do futebol brasileiro.

Pelo Campeonato Brasileiro: Palmeiras x Corinthians, às 16h, 27,8 pontos no Ibope.

Copa América Centenário:  Brasil x Peru, às 21h45, horário nobre, 22,1 pontos.

Quem manda num dos maiores símbolos da identidade nacional, a seleção brasileira de futebol?

Del Nero, coronel Nunes, Rede Globo?

Quais patrocinadores ficaram, quais se foram, assustados com o montante de escândalos que envolve nossos dirigentes?

Responda rápido, qual o nome do presidente da CBF?

Escale o time titular, consegue?

Quem é o camisa dez?

Em outros tempos, você sabia de cor.

Seleção segue rumo à completa decadência.

Ronaldo Fenômeno deu seu diagnóstico: É um problema POLÍTICO.

Político e policial.

Como tudo no Brasil.

Havelange, Ricardo Teixeira, Del Nero, todos os poderosos do nosso futebol, na mira do FBI.

Ontem, durante a eliminação da Copa América, seu grande protegè, Galvão Bueno, jogou a toalha.

Chorando, pedia providências ao que ele chamou de uma das maiores humilhações do futebol brasileiro.

E o Brasil vê um dos seus orgulhos se desfazer.

Com o muitos outros.

Como diria o narrador Milton Leite: Que fase…

Logo logo dirão.

Seleção brasileira, lembra-se dela?

Tendências: