sancione haddad!

sancione haddad!

Marcelo Rubens Paiva

15 de dezembro de 2013 | 13h26

O Legislativo legisla, o Executivo executa, certo?

Nem sempre.

Um pequeno paraíso está ameaçado.

 

 

Pode reparar: na maioria dos anúncios imobiliários, indica-se a proximidade de um parque e uma estação de trem ou metrô.

Mas a possibilidade de um parque é ameaçada pela dinâmica do próprio mercado imobiliário.

Existe uma área verde com árvores remanescentes da Mata Atlântica de 25 mil m² no centro de São Paulo.

Preservá-lo é simbólico.

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou em segunda votação o projeto que prevê a criação de um parque nele, o Parque Municipal Augusta [lei 345/ 2006].

Está no colo do prefeito Haddad.

Se sancionar, impede a construção de prédios na área verde localizada entre as ruas Caio Prado e Marquês de Paranaguá, no BAIXO AUGUSTA.

As incorporadoras Setin e Cyrela planejam construir de 2 a 3 torres no local.

Por enquanto, tombado só está o portão.

Atualmente funcionam 2 estacionamentos.

Há uma ocupação organizada por coletivos, movimentos sociais e artistas.

Sábado passado, a banda PEQUENO CIDADÃO tocou para 4 mil pessoas.

Neste sábado, teve jazz, piquenique e cinema ao ar livre.

 

 

 

 

 

A ideia é ocupar o espaço até Haddad sancionar a lei.

A programação na página: https://www.facebook.com/pages/Parque-Augusta/475522202526118

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: