PIBaço

PIBaço

Marcelo Rubens Paiva

27 de dezembro de 2011 | 14h19

Governistas festejam.

Os otimistas sorriem.

Brasil é a SEXTA maior ECONOMIA do mundo, depois de EUA, China, Japão, Alemanha e França.

Passamos UK.

Mas onde está tanta riqueza?

No PIB. Nos números. Nos manuais. Nos cálculos assépticos formulados em escritórios fechados. Na bolha, no câmbio artificial, nas análises do mercado.

Não nas ruas.

Nem nos serviços públicos.

Muito menos na infraestrutura.

Nem em investimentos.

Nossa riqueza está no papel, não na vida real.

VINICIUS TORRES FREIRE escreveu bem hj na FSP: “O Brasil é uma ilusão de ótica real”.

Nosso PIB per capita, dividido pela população, bate pela casa do 70º lugar.

Por onde anda também o nosso IDH [Índice de Desenvolvimento Humano].

Abaixo, o ranking das nossas universidades.

O de violência urbana e acidentes no trânsito nem sei rankiar.

O PIB de cada país é convertido geralmente em dólares.

“Em 2006, em dólares correntes, o PIB brasileiro era de US$ 1,1 trilhão. Em 2011, chegará a US$ 2,5 trilhões. Obviamente, como se acabou de dizer, a economia não dobrou de tamanho desde 2006 -em termos reais. Parte do inchaço se deve ao câmbio. Como o real vale cada vez mais em termos de dólares, o PIB fica cada vez maior -em dólares”, explica VTF.

Tá certo.

Antes de acusação de tucanagem ou má vontade, o poder de compra dos brasileiros aumentou, o mercado interno cresceu, dinheiro externo não para de entrar, atraído pelo retorno e juro, as Reservas nunca estiveram tão grandes, contas são pagas…

Mas acho muito estranho o táxi de LONDRES ser uma pechincha perto do de SÃO PAULO.

Sem contar que os motoristas lá passam 2 anos estudando as ruas da cidade, antes da licença, fazem uma prova em que demonstram saber mais do que um GPS, e seus carros têm rampinhas.

Todos. Com direito a cofrinho.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.