os pés-rapados

os pés-rapados

Marcelo Rubens Paiva

01 de agosto de 2012 | 12h52

Morreu meu primeiro patrão, o jornalista LUIS FERNANDO MERCADANTE.

Que me falou a frase que marcou a minha vida no primeiro dia de trabalho no programa da TV Abril, ao vivo, apresentado por SILVIA POPPOVIC e PAULO MARKUN, e que tinha Henfil como um dos seus colunistas:

“Seja ousado sempre.”

Errando ou acertando, fui e serei.

Curiosamente, “ousar lutar, ousar vencer” era o lema do guerrilheiro CARLOS LAMARCA, que biografei anos depois.

Santa coincidência, Batman.

E morreu hoje GORE VIDAL, autor americanos que líamos nos anos 1980-90, cujo livro, KALKI, lembra muito meu livro BLECAUTE.

Trocamos correspondência na época. Cartas, melhor dizer.

Ele morava na ITÁLIA. Suas cartas vinham num envelope pequeno, verde, tinha uma letra caprichada. O fato de ele se corresponder com um autor zé-ninguém, um pé-rapado do outro lado do planeta, aumentou seu moral com a turma, e o meu também.

Era o autor que dizia que o melhor escritor brasileiro vivo era DIOGO MAINARDI, que tinha apenas 1 livro publicado.

Virou piada. Só o DIOGO acreditou.

Se bem que DIOGO MAINARDI não era o melhor, mas era um baita escritor.

Pena que decidiu se meter no jornalismo, foi vítima da própria vaidade e do soldo fácil oriundo da polêmica, foi e se deixou ser usado e, pior, fez escola: a dos jornalista de direita que polemizam e não travam a metralhadora.

Péssimo para uma profissão manca e em extinção.

Antes de me xingarem, leiam CONTRA BRASIL, livro do DIOGO, e vê se o cara não é bom.

Tá, eu separo a pessoa da obra, por isso continuo idolatrando NELSON RODRIGUES e ELIA KAZAN, como outros.

 

+++

 

 

Enquanto isso, deu no JB [eu precisava citar].

Olha o pé-rapado aí:

E Aí, Comeu?’ ultrapassa 2 milhões de espectadores

Estrelado por Bruno Mazzeo, Marcos Palmeira e Emilio Orciollo Netto, E Aí, Comeu? ultrapassou a marca de 2 milhões de espectadores. O filme, que é recordista de público entre as produções nacionais de 2012, é baseado na peça homônima de Marcelo Rubens Paiva.

Dirigida por Felipe Joffily, a comédia passeia pelo universo sentimental e sexual masculino, ao expor, em uma mesa de bar, as angústias de três amigos inseparáveis. A trama ainda traz participações de Murilo Benício, Katiuscia Canoro, José de Abreu, Juliana Alves Barbosa, Renata Castro Barbosa, entre outras.