Os Brasileiros

Os Brasileiros

Marcelo Rubens Paiva

03 de maio de 2009 | 22h44

Nesta segunda-feira estarei na Livraria Cultura [do Conj. Nacional], na fila de autógrafos do livro OS BRASILEIROS, do amigão Andre “Tarzan” Toral, atropólogo que lança uma HQ sobre os índios do Brasil.

São 7 histórias que falam do contrabando do pau brasil, em 1560, do ritual de canibalismo, tapuia convertido, massacre dos bandeirantes, fazendeiros, até os dias atuais; alcoolismo, latifúndios.

Começa com um europeu apelidado de Brasileiro, pois, como os canibais, comeu o fígado de uma calvinista na Europa.

Desembarcando entre os tupinambás, narra:

“O lugar era lindo. Milhares de pássaros, árvores enormes, indiferentes à miséria dos cristãos neste lugar onde o verbo de Deus não chegara. Eu sabia que os brasileiros eram animais com feições humanas. Mas eram realmente muito parecidos com os homens.”

Tarzan se utiliza de uma pesquisa profunda para desenvolver a HQ. Chegou a morar com índios nos anos 80. É da família de Tarcila Amaral e Aracy Amaral. No colégio, era aquele cara que passava o dia fazendo caricaturas dos colegas no caderno.

Sempre acompanho o seu trabalho. Especialista também em Guerra do Paraguai, teve acesso aos arquivos secretos do Exército Brasileiro, quando poucos historiadores conseguiam. Lançou dois HQs sobre a guerra e o massacre de paraguaios, PESADELOS PARAGUAIOS e ADEUS, CHAMIGO BRASILEIRO.

Já ganhou um HQ Mix de melhor roteirista, com esse jeito de misturar pesquisa acadêmica e a linguagem dos quadrinhos.

É uma outra forma de ler quadrinhos.

*

Agora em abril, o Deputado Estadual Jorge Babu (sem partido-RJ), apresentou na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro o Projeto de
Lei nº 2.204/2009.

Se aprovado, obrigará a Secretaria de Saúde a divulgar em site os nomes dos cidadãos infectados com o vírus HIV/AIDS em todo Estado. Os infectados deverão portar identificação própria de sua condição sorológica.

A proposta insana e preconceituosa viola o direito ao sigilo e à intimidade das pessoas que estão expressos na Constituição e no Código Civil. Então, portadores de herpes, micoses, gripes deverão também ser identificados?

O Fórum de ONG’s AIDS do Rio de Janeiro solicita que todas
as ONG’s AIDS, redes e movimentos de pessoas soropositivas, fóruns e
articulações, grupos e associações LGBTs, grupos e redes
de redução de danos, grupos de direitos humanos, grupos e redes de
profissionais do sexo, instituições acadêmicas e de pesquisas,
conselhos regionais de categorias profissionais que manisfestem o seu repúdio inciativa enviando e-mails para os deputados da Asssembléia
Legislativa do Rio.

Olha a cara do sujeito, que foi expulso do PT, acusado de chefiar um grupo de milícias:

Precisa falar mais?

*

Ele certamente terá o apoio do grupo do economista Ricardo Barollo, de 34 anos, líder do movimento neonazista brasileiro, preso com a camisa da seleção alemã.

Acusado de matar um casal concorrente no Paraná, depois de ser barrado numa festa em que comemoraram o nascimento de Hitler, Barollo é líder de uma organização que prevê o nascimento de NEULAND (Terra Nova), que seguiria os ideais do Nacional-Socialismo.

O sujeito desenhou uma bandeira do seu novo país, organizou os ministérios, até bolou os prédios, um Albert Speer tupiniquim. A vida imitando um vídeo-game.

Mal sabe ele que Hitler detestaria ver seu ideal ser desenvolvido num país de pele escura. Daria trabalho fazer uma limpeza étnica.

Esses caras, com diploma e de classe média, nem são tão moleques assim. Deveriam soltá-los no Parque do Xingu.

*

Antes que eu me esqueça, voltamos:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.