O povo da Califórnia contra Polanski

O povo da Califórnia contra Polanski

Marcelo Rubens Paiva

28 de setembro de 2009 | 18h21

O cineasta Roman Polanski está enfim preso na SUÍÇA, acusado de estuprar uma garota de 13 anos em 1977 na Califórnia.

Eu e o diretor ALE PRIMO, a pedido da TV-SESC, fizemos um documentário sobre este que foi um dos cineastas mais completos- pai do filme de terror-psicológico [BEBÊ DE ROSEMARY], que trafegou entre a NOUVELLE VAGUE, as experiências de vanguarda e o BLOCKBUSTER.

Seu filme CHINATOWN era um dos preferidos de Paulo Francis.

O documentário se baseia numa rara entrevista de mais de uma hora que POLANSKI deu quando veio ao Brasil. E deixou conosco cópias dos seus primeiros e raros curtas experimentais, realizados ainda na POLÔNIA, e autoriações para exibirmos.

O documentário estará na MOSTRA DE CINEMA DE SÃO PAULO agora em outubro.

Como roteirista, ao pesquisar tudo sobre o cineasta, me deparei com esse chocante documento: a transcrição detalhada do depoimento da ainda menina SAMANTHA JANE GEIMER no julgamento de 1977.


SAMANTHA AOS 13

De acordo com a garota, Polanski, aos 43 anos, num primeiro encontro, a embebedou com champanhe e depois pediu para ela posar para ele de topless. Com o consentimento da mãe, que via ali uma chance de ajudar a carreira da filha.

Depois, num outro encontro, ele convidou a modelo e candidata a atriz para conhecer a casa do ator Jack Nicholson, em Los Angeles, e tomarem um banho juntos numa jacuzzi.

Lá, segundo o forte e detalhado depoimento da vítima, apesar dos protestos, Polanski fez sexo oral nela e depois a penetrou. Ele perguntou se ela tomava pílulas. Como a resposta foi negativa, ele “introduziu seu pênis no ânus dela”, segundo a transcrição.


JULGAMENTO DE POLANSKI

Polanski se declarou culpado diante do juiz. Ficou mais de 40 dias preso e pagou fiança.

Foi julgado, condenado e, horas antes de ser conduzido à prisão, fugiu dos EUA, para aonde nunca mais voltou- nem para receber o OSCAR pelo filme O PIANISTA.

Aqui estão trechos traduzidos [por mim] do depoimento da menina diante do júri. A íntegra em inglês e o documento original transcrito do tribunal encontram-se neste site:

http://geekslovesex.com/roman-polanski-underage-rape-trial-transcript-original-documents

O POVO DO ESTADO DA CALIFÓRNIA CONTRA ROMAN RAYMOND POLANSKI. QUINTA-FEIRA, 24 DE MARÇO DE 1977.

P. Samantha, quantos anos você tem?
R. 13.
P. Você mora com sua mãe e irmã em Woodland Hills?
R. É.
P. Por favor responda sim ou não.
R. Sim.
P. Em 13 de fevereiro de 1977, você encontrou Roman Polanski na residência dele?
R. Sim.
P. O sr. Polanski indicou que queria fotografá-la?
R. Sim. Ele me mostrou a Vogue que ele tinha feito e me perguntou se eu queria ser fotografada.
P. Você já tinha o encontrado na residência dele antes?
R. Sim.

P. O que você fez?
R. Eu tirei a minha camisa.
P. Você falou para a sua mãe que vocês tiraram fotografias de topless?
R. Não.

P. Na casa de Jack Nicholson, em algum momento, o sr. Polanski ofereceu bebidas?
R. Sim, eu disse que estava com sede. Fomos para a cozinha e abrimos a geladeira, tinha suco, cocas, vinho. Ele pegou uma garrafa de champanhe. E perguntou se deveria abrir. Eu disse que tudo bem.
P. O que aconteceu depois que ele abriu?
R. Ele encheu as taças.
P. Você bebeu?
R. Sim.
P. Quanto?
R. Não tenho ideia.
P. O sr. Polanski tirou fotos?
R. Sim.
P. Quando você estava com a taça na mão?
R. Não.

P. Você tirou a sua camisa ou foi o sr. Polanski?
R. Eu tirei.
P. Por que ele requisitou ou foi por vontade própria?
R. Porque ele pediu.
P. Você posou?
R. Sim.
P. Ele dirigiu as suas poses?
R. Sim.
P. O que aconteceu depois?
R. Ele foi me mostrar a jacuzzi do Jack Nicholson.
P. O que aconteceu depois?
R. Ele disse que queria tirar umas fotos minhas dentro.

P. A que horas você tirou a sua roupa?
R. Eu tirei pouco antes de entrar na jacuzzi.
P. Por que você tirou?
R. Porque eu não queria entrar na jacuzzi com ela.

P. O que aconteceu quando você entrou na jacuzzi?
R. Ele tirou fotos.
P. Em algum momento ele parou de tirar fotos?
R. Sim.
P. O que ele fez depois?
R. Disse que iria entrar nela.
P. Ele estava vestindo alguma coisa?
R. Não.
P. O que ele fez quando entrou?
R. Ele ficou na parte mais funda.
P. E você?
R. Fui para o outro lado.
P. O que aconteceu depois?
R. Ele ficou me chamando. Eu dizia, não, quero sair. Ele dizia, vem cá só um segundo. Então eu fui. Então ele perguntou se eu não me sentia melhor. Então eu saí.
P. O que você fez depois?
R. Me enrolei numa toalha.

P. O que você fez quando ele disse para irem para o quarto?
R. Eu estava pensando que era melhor eu ir embora, porque eu estava com medo. Então, fui lá e me sentei no colchão.
P. Do que você tinha medo?
R. Dele.
P. Mesmo assim você foi lá e se sentou no colchão.
R. Sim.

P. O que aconteceu quando você se sentou?
R. Ele se sentou atrás de mim perguntou se estava tudo bem.
P. O que você respondeu?
R. Que não.
P. E o que ele disse?
R. Que eu ia ficar melhor. Mas eu disse que queria ir embora. Então ele me abraçou e me beijou. Eu dizia, não, fique longe. Mas eu tinha medo dele, porque só estávamos nós dois lá.
P. O que ele fez depois?
R. Ele colocou a boca na minha vagina. Ficou lambendo, e eu estava prestes a chorar, eu estava tipo, “não, pare”, mas eu estava com medo.
P. E o que ele dizia?
R. Não me lembro, ele dizia coisas, mas eu não escutava.

P. Quanto tempo ele ficou com a boca na sua vagina?
R. Poucos minutos.
P. O que aconteceu depois?
R. Ele começou a me penetrar.
P. O que você quer dizer com “penetrar”?
R. Ele colocou o seu pênis na minha vagina.
P. O que você disse para ele?
R. Eu apenas murmurava “não, pare”, mas eu não estava lutando contra, porque não tinha para aonde ir.
P. O que ele disse?
R. Ele não me respondeu quando eu disse “não.” Depois, ele perguntou se eu estava fértil. Eu disse que sim. Ele perguntou se eu usava pílulas. Eu disse que não. Então ele me perguntou se queria que ele penetrasse por trás. Eu disse não.
P. Você já tinha se relacionado com outros homens, antes.
R. Sim, duas vezes. Então ele levantou as minhas pernas bem alto e penetrou no meu ânus.
P. O que você quer dizer com “penetrou no meu ânus”?
R. Ele colocou o seu pênis no meu…
P.Você disse alguma coisa pra ele?
R. Não.
P. Você resistiu?
R. Um pouco. Mas não muito.
P. Por quê?
R. Eu estava com medo. Então ele parou.
P. Você acha que ele atingiu o clímax?
R. Sim.
P. Quando você diz isso, é porque acredita que ele chegou ao clímax no seu ânus?
R. Sim. Seu sêmen saiu.
P. Você viu ou sentiu o sêmen?
R. Senti.


SAMANTHA HOJE. PERDOOU

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.