Nós

Nós

Marcelo Rubens Paiva

02 de outubro de 2009 | 17h10

Apesento-lhes VOVÓ ARDI. Feínha. Mas com potencial e inteligente. Em milhões de anos, inventou o depilador e a plástica.

+++

Parabéns Rio. Parabéns Brasil. Quem não se emocionou?

O COI tinha cidades mais preparadas [com infraestrutura adequada]. O Brasil cancelou o Mundial de natação por falta de grana. Sem contar o caótico transporte público carioca. Mas seduziu o discurso do Lula: “Nos deem uma chance.” Agora, mãos à obra.

Os esportes “bala perdida”, “o mais rápido sequestro relâmpago”, “arrastão”, “escolas fechadas pelo tráfico”, “a mais corrupta das polícias” e “baía mais poluída” não são Olímpicos.

Nos deram a chance de mudar este País. Não vamos perdê-la. E nem passem a mão no dinheiro, como passaram no do PAN. “Roubalheira política” e “orçamentos superfaturados” não são esportes. Quebrem essa…

+++

Parabéns MTV. Parabéns aos organizadores do VMB 2009.

Finalmente encontraram um apresentador, o talentoso MARCELO ADNET, que canta, dança, tem timing de humor e repertório, e conseguiu conduzir o show com inteligência. Nem deu aquela vergoínha que deram outros apresentadores.

Tentaram no passado com apresentadoras gostosas, carismáticas, como FERNANDA LIMA e DANIELA CICARELLI, mas que não tinham humor. Tentaram com VJs da casa, com globais, como PEDRO CARDOSO E SELTON MELLO, bem melhores do que os citados.

Mas ADNET parece ter nascido para isso. O cara vai longe. Carioca, tem a língua afiada e sacadas rápidas.

Valeu o hilário show da banda MASSACRATION com o FALCÃO. Que letra sensacional, sobre múmias taradas. Que ironia bem bolada do mundo do rock. Ironia também em ERASMO CARLOS, cantando “sou cover de mim mesmo”.

Porém, a MTV não premia a música brasileira, mas a música da MTV. Os escalados giram em torno do umbigo da emissora do Sumaré.

Ao abrir as votação para o público, injustiças são cometidas. Ganham os que tem o fã-clube mais aguerrido. Não a toa, bandas vencedoras dedicavam aos fãs, que “passavam as madrugadas votando”.

Com isso, ganhou o twitter do Marcos Mignon, que agradeceu às “bloguetes”, em detrimento dos de Mano Meneses a Danilo Gentili.

A “Aposta MTV” ganhou uma banda tosca teen, VIVENDO DO ÓCIO, que não toca tanto quanto as outras, mas são bonitinhos e deixam as garotas com a libido à deriva. Revelação foi LITTLE JOPY? Nada disso. Foi CINE, uns molequinhos de roupas coloridas. E melhor artista estrangeiro? Britney Spears. Sim, aquela lá. Da SONY.

A emissora abriu o leque de categorias [Web Hit do ano, Blog, game, twitter, melhor documentário]. Aliás, estava difícil escolher o melhor documentário de música. Concorriam LOKI, TITÃS e SIMONAL, três filmes ótimos. Ganhou Titãs.

Artista do ano? Fresno, sempre eles. Pitty cantou. Skank ganhou de novo melhor clipe.

Acho que estou bem por fora. Daquilo que gosto e acompanho [EDDIE, 3 NA MASSA, MOMBOJÓ, JUNIO BARRETO, OTTO, BEBEL GILBERTO, INSTITUTO], nada foi citado. Meu gosto não é o gosto da MTV. Já foi. Já é, tiozão.

+++

Hoje estreia BRUTAL, dirigida por Mario Botolotto [texto seu], com um time de amigas gatas [MARIA MANOELA, CACÁ MANICA, LUICIANA CARUSO, ÉRIKA PULGA, MARTINHA NOWILL], com o LAERTE e o BATATA dividindo o palco. No ESPAÇO PARLAPATÕES, à meia-noite [todas as sextas].

Merda!

Brutal, não vou perder nem a pau…

+++

Recebo convites pra tudo quanto é evento. Mas esse me fez rir:

Olá,

Gostaria de sugerir uma nota sobre a participação do CQS [sic.] no II Data Venia Music Fest, um festival de música das melhores bandas de escritórios de advocacia e departamentos jurídico de empresas.

A banda é formada, entre outros integrantes, por Fábio Cesnik e Fernando Quintino.

Abraços, Daia Leide
Foco Jornalístico Assessoria de Imprensa
www.focojornalistico.com.br

Imagine as letras das bandas com bacharel de direito? Imperdível…

+++

Outro evento imperdível. O SEMPRE UM PAPO com a grande pensador, poeta e polemista DÉCIO PIGNATARI.

O tema? “O Fim da Literatura”. Apocalíptico, mas vale ouvi-lo. Dia 07/10, quarta-feira, às 20h, no Sesc Vila Mariana (Rua Pelotas 141 – Vila Mariana).

+++

E na semana que vem, começa no CCBB de SÃO PAULO o festival de cinema Festival Assim Vivemos, que traz filmes e debates sobre pessoas com deficiência.

A abertura será realizada no dia 06 de outubro, terça-feira, às 19:30h.

Em duas semanas, 24 filmes de 13 países, em diversos horários. Também serão realizados debates com pessoas com deficiência, profissionais especializados, professores universitários, diretores de cinema, entre outros.

Destaques: Sou surdo e não sabia, da França, e Vozes de El Sayed, de Israel, sobre surdez. Somos todos Daniel, do Canadá, filme que nos apresenta uma turma de adolescentes autistas que cantam, dançam e interpretam.

As políticas públicas de inclusão e acessibilidade estão em filmes como Ofensas verbais, dos Estados Unidos, Omar, você aceita minha deficiência?, da França e As autoridades estão sempre certas, do Reino Unido.

O humor em Blues da Moça Cega, dos Estados Unidos e em Os Marginais, do Reino Unido.

E mais. Filmes da Coréia do Sul, Armênia, Noruega, Rússia e Argentina, além de quatro filmes brasileiros selecionados: Sentidos à Flor da Pele, de Evaldo Mocarzel, Pindorama, de Roberto Berliner, Lula Queiroga e Leo Crivellare, Dreznica, de Anna Azevedo e O Vôo da Cegonha, de Laly Cataguases.

Todas as sessões terão ENTRADA FRANCA.

A programação no site: www.assimvivemos.com.br

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: