Musical celebra Itamar Assumpção

Musical celebra Itamar Assumpção

Marcelo Rubens Paiva

04 de dezembro de 2019 | 09h56

Itamar Negro Dito Assumpção Beleléu faria 70 anos em 2019.

O filho do Januário Assumpção tocava atabaques nos cultos do pai no Paraná, largou os estudos de contabilidade, ainda bem, aprendeu sozinho violão, e veio para São Paulo, para tocar em festivais do interior.

Chamou atenção quando ganhou o festival da Feira da Vila Madalena em 1975, um celeiro que revelava músicos num palco improvisado no meio da rua.

Apareceu em 1979 tocando baixo com Arrigo Barnabé, que conheceu em Londrina. E se destacou na cena chamada “vanguarda paulistana”. Não era um instrumentista como outros, tinha uma poesia e pegada original, em que o suingue explorava o contemporâneo.

Era um poeta. Um compositor com vida própria. Uma pérola negra que surgia na música brasileira.

Morto aos 54 anos, em 2003, o compositor, cantor, instrumentista Itamar Assumpção é ressuscitado para comemorar seu aniversário no espetáculo Pretoperitamar – O Caminho que Vai dar Aqui, dirigido pela filha, Anelis Assumpção, e Grace Passô.

Enquanto em outro SESC, o Pinheiros, sua antiga banda faz uma homenagem de peso, contando com Arrigo, Abujamra, Taciana Barros e convidados.

Pretoperitamar é uma opereta que alterna música e texto.

Segundo a apresentação: “É um musical biográfico no sentido mais plural que compete uma biografia. Um drama onde a existência de Itamar se mistura a tantos corpos brasileiros comuns à marginalidade. Uma nova forma de ler/ver/escrever o tempo e apresentar a história de um dos maiores poetas negros da cultura contemporânea brasileira”.

Anelis lembra:

“Meu pai era um homem à frente do seu tempo, precursor do que hoje chamamos de música independente brasileira.”

A diretora Grace Passô diz:

“O espetáculo é um mergulho na ‘textura Itamar’, buscando dimensionar a decisiva contribuição desse artista para a música e cultura brasileiras, através de sua linguagem politizada”.

Nego Dito foi homenageado na Virada Cultural 2019. Os seus dois primeiros discos, Beleléu e Eu e Às Próprias Custas, relançados.

Pretoperitamar fica no SESC Pompéia de 28 de novembro a 15 de dezembro de 2019. Para no fim do ano e volta ente 9 e 19 de janeiro de 2020.

Tendências: