Movimento quer fim de “privilégios” para deficientes

Movimento quer fim de “privilégios” para deficientes

Marcelo Rubens Paiva

30 de novembro de 2015 | 17h36

12289588_1233329930030359_6888660262385625835_n

 

Democracia prova que tem núcleos com ideias exóticas entre nós.

Aliás, só uma democracia proporciona a experiência de ver refletida uma face da estupidez humana.

E da falta o que fazer.

Como o movimento que quer o fim dos “privilégios” para deficiente.

É piada?Marketing. A verdade é que pessoas têm assinado à petição proposta pelo grupo:

Ao Governo Federal

Olá. Nós somos o Movimento pela Reforma de Direito.

>> Objetivos do Movimento

O Movimento pela Reforma de Direito tem objetivos muito claros. Queremos parar de ser prejudicados por leis que privilegiam uma minoria e esquecem a maioria. Estas são nossas reivindicações.

>> Redução em 50% das vagas exclusivas pra deficientes

Quem já ficou horas atrás de uma vaga para estacionar, e sempre olhava para aquelas vagas de deficientes vazias, sabe como isso é importante. É para o bem-estar de muita gente.

>> Fim das cotas para deficientes em empresas

Você tem ideia do quanto uma empresa precisa gastar para se adaptar para um funcionário deficiente? Esse dinheiro poderia ser investido em salários melhores, em condições de trabalho para quem leva o negócio pra frente, não é? Quem for bom vai ser contratado, sendo deficiente ou não. É por isso que queremos o fim das cotas para deficientes em empresas com mais de 100 funcionários.

>> Redução em 50% de filas e assentos exclusivos para deficientes

Todo mundo sofre com ônibus lotado e filas gigantes em bancos, não só os deficientes. Por isso, queremos que dediquem mais assentos e atendentes para todos. Chega de lugar vazio com gente em pé. Chega de atendente esperando com gente precisando ser atendida.

>> Pelo fim da isenção de impostos na compra de carro zero

As marcas de automóvel e o governo não vão pagar por esse desconto. Sabe quem vai? Eu, você e todo mundo que não tem culpa nenhuma de não ter deficiência. Carro já é caro demais pra gente ainda ter que ficar sustentando descontos para os outros. Querem ser tratados com igualdade? Então paguem o mesmo que qualquer um.

>>Pelo fim das cotas em concurso público

Você estuda por anos, dedica-se, vai bem na prova. Aí chega a lista e você perdeu seu futuro profissional por causa de uma cota. Coloque-se no lugar de quem passa por isso e pense: é justo?

>> Pelo fim à gratuidade para deficientes

É ótimo incentivar a cultura, mas para todos. Você, que gosta de ir a shows, acha certo que cobrem um preço pesado, que faz falta no seu mês, para que outras pessoas paguem menos? Acha certo pagar por eles? Porque é isto que acontece: os descontos para deficientes são pagos por você. E se você deixa de ir naquele show que tanto queria porque está muito caro, pode ser que um deficiente vá, pagando o que seria justo para todos.

Se você concorda, una-se a nós. Assine agora!

Até agora ninguém é capaz de confirmar se esta petição, publicada no site Petição Pública (http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR86739) é séria.

O fato é que o movimento tem página no Face (https://www.facebook.com/reformadedireitos), já instalou um outdoor em Curitiba com os dizeres PELO FIM DOS PRIVILÉGIOS PARA DEFICIENTES, e convoca uma coletiva para amanhã em Curitiba.

O MRD afirma que respeita todas as opiniões e acreditamos que também temos o direito de expor os nossos pensamentos.

“Todas as ideias que já estão na página e que serão publicadas aqui, serão encaminhadas para a Assembléia Legislativa e iremos lutar apenas para ter uma sociedade mais justa.”

Acabou de postar em sua página: “MRD CONVOCA: O nosso movimento recebeu muitas críticas e gerou diversas dúvidas. Mas não vamos nos calar nem nos intimidar com isso. Somos um movimento organizado, temos nossos objetivos bem claros e gostaríamos de explicá-los a todos. Por isso, convocamos os interessados para uma coletiva amanhã, em Curitiba. Para endereço e horário, por favor, mandem inbox. Obrigado.”

Pode ser uma brincadeira, uma “pegadinha social”.

Se não for…

Bem, não são os primeiros nem os últimos malucos da política mundial.

Leia essa pérola:

As marcas de automóvel e o governo não vão pagar por esses descontos. Sabe quem vai? Eu, você e todo mundo que não tem culpa nenhuma de não ter deficiência. Carro já é caro demais pra gente ainda ter que ficar sustentando desconto para os outros. Querem ser tratados com igualdade?

Então paguem o mesmo que qualquer um

 

12314502_1233257483370937_3773878464455565283_o