Maria Esther para acender a pira

Maria Esther para acender a pira

Marcelo Rubens Paiva

03 de agosto de 2016 | 11h53

MariaEstherBueno-1

 

Pelé é o candidato natural para acender a pira.

É nosso rei, o cara que mudou a autoestima do brasileiro.

Sim, confere, existe o Brasil antes de depois de Pelé.

Mas ele tem compromissos, não confirmou.

Se ele não puder, falam em Guga. Perfeito.

Mas e Maria Esther Andion Bueno?

A paulista de 78 anos ganhou tudo nas décadas de 1950 e 60.

Ganhou 19 torneios do Grand Slam.

Foram sete na simples, onde em duplas femininas e uma em duplas mistas.

Foi a nº 1 do mundo em 1959, 1964. A primeira mulher a ganhar os 4 Grand Slams.

No Livro dos Recordes, aparece na final do US Open de 1964, contra a americana Carole Caldwell Graebner, Venceu em apenas 19 minutos.

Ganhou US Open em 1959, 1963, 1964 e 1966.

Faturou Wimbledon em 1959, 1960 e 1964, e os de duplas em 1958 (com Althea Gibson), 1960 (com Darlene Hard), 1963 (Hard), 1965 (com Billie Jean King) e 1966 (com Nancy Richey).

Ganhou ainda Aberto da Itália em 1958, 1961 e 1965, Aberto da Austrália, Roland-Garros (França)

Carregou a tocha semana passada.

No ano da primavera feminina, eu voto nela!

Tendências: