Mais uma série israelense imperdível

Mais uma série israelense imperdível

Marcelo Rubens Paiva

09 de setembro de 2019 | 12h13

Mais de uma vez ouvi maravilhas sobre a produção da dramaturgia e das séries de TV israelenses.

A mais famosa delas, Homeland, inspirado em Hatufim, e Em Terapia, inspirado em Be Tipul, dispensam apresentações.

A lista de séries é grande, apesar do país tão pequeno, exibidas na HBO, Netflix, Amazon, Fox, como False Flag e Fauda.

Por não tomarem partido do conflito israelo-palestino, tê um grande sucesso, apesar dos radicais de extrema direita de Israel acusarem de humanizar terroristas, e o movimento pró-palestino de propaganda racista.

Em cartaz na HBO, Our Boys, baseada em fatos reais, drama de dez episódios complexo, em que, como num bom e profundo texto, não se encontram heróis.

É baseada no brutal assassinato de um garoto palestino queimado vivo num parque do subúrbio de Jerusalém, em vingança contra a morte de três garotos judeus.

Curiosamente, o vilão é a insana luta milenar territorial que marca as tensões do Oriente Médio e se espalha até entre nós.

Vê-se uma Jerusalém ocupada, cercada, tensa, vigiada, habitada por radicais dos dois lados, e visões diferentes da mesma religião.

Cabe à polícia o difícil papel de intervir, independentemente de quem começou, quem tem razão, da política de Estado.

No time de escritores, Joseph Cedar, prêmio de Melhor Roteiro de Cannes (2011) por Footnote, indicado ao Oscar, que nasceu numa comunidade ortodoxa.

Tendências: