maconha para uso medicinal e recreativo

maconha para uso medicinal e recreativo

Marcelo Rubens Paiva

08 de novembro de 2012 | 12h45

 

Não foram apenas os latinos, furiosos com a radical proposta de deportação dos ilegais dos republicanos, impopular até entre os brancos americanos, as mulheres, furiosas com retrocesso de Romney, que antes apoiava as leis de aborto e, DURANTE a campanha, negou o que disse no passado, os gays, com a insistência da ala radical dos republicanos em condenar o casamento de pessoas do mesmo sexo e, claro, os negros, que deram a vitória a OBAMA, apesar da economia.

Foi uma espécie de grito unificado contra as teses conservadoras que trariam um retrocesso nas lutas dos direitos civis e de liberdades individuais, a grande noia americana.

OBAMA, ou o conservadorismo de ROMNEY, uniu a esquerda, liberais, democratas, sindicatos de trabalhadores manufaturados, gente da área de saúde com a juventude hipster, moderninha, que defende, entre outras coisas, a liberação da maconha.

Quando se vota para presidente, se votam também proposições estaduais.

No caso da federação dos ESTADOS UNIDOS, uma lei estadual pega, mesmo que a CORTE SUPREMA julgue inconstitucional.

É assim com o casamento gay e a maconha para “uso medicinal”.

Em cada estado, há a sua regulamentação.

Nas eleições de terça, mais 4 estados aprovaram pelo voto o casamento gay, foi eleita uma senadora assumidamente lésbica, Tammy Baldwin, o escolarizado estado de Massachusetts [de Harvard, MIT, UMass, Boston] foi o décimo oitavo a aprovar a maconha para fins medicinais.

E, o mais surpreendente, dois estados, COLORADO e WASHINGTON, nem se deram ao trabalho de se engajar na “farsa” do uso medicinal.

Aprovaram, pelo voto, para uso recreativo mesmo.

Farsa?

Na CALIFÓRNIA a maconha é aprovada para uso medicinal há anos.

Um amigo de lá tem o direito de plantar até 13 árvores em estufa em casa. Não pode vender.

Para isso, precisou de 2 atestados médicos mostrando que ele era ansioso e dormia mal.

O segundo médico que o atestou ainda pediu que eventualmente ele lhe desse porções da sua colheita.

As sementes foram importadas legalmente da HOLANDA.

E meu amigo trata da plantação como se cuidasse de um ente da família.

Pois em COLORADO, antigo reduto de comunidades hippies, e WASHINGTON, da cena grunge, Boeing e Microsoft, pularam uma etapa e assumiram que a luta contra as drogas e o tráfico estava perdida.

Esperamos que o baseado liberado não interfira na linha de montagem dos 737, 747, 767, 777…

E não adianta pular para um AIRBUS.

Na EUROPA, não só a maconha, mas o haxixe é liberado na maioria dos países da CE.

Alguns para uso medicinal, outros para recreativo mesmo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.