Judeus contra Bolsonaro

Judeus contra Bolsonaro

Marcelo Rubens Paiva

21 Setembro 2018 | 11h14

Foto da página da comunidade Judeus Contra Bolsonaro

Depois do Face abrigar comunidades como Mulheres Contra Bolsonaro e Homens Contra Bolsonaro, chegou a vez da página Judeus Contra Bolsonaro.

“Nós temos um passado em comum de luta contra todas as formas de discriminação. Não aceitamos que um fascista possa ser presidente do Brasil. Nos unimos as demais minorias na luta contra este fascista”, é a descrição do grupo.

https://www.facebook.com/groups/380286162509816/

Ele faz um contraponto à parte da comunidade que recebeu Bolsonaro em 3 abril de 2017 no Clube Hebraica, do Rio de Janeiro, com aplausos e apupos, apesar de afirmações preconceituosas contra negros, indígenas, mulheres, gays, refugiados e integrantes de ONGs.

O candidato defendeu na ocasião que todo brasileiro tenha uma arma de fogo em casa e ouviu gritos de “mito” por parte da plateia..

O grupo é fechado.

Está associado a outros grupos, como Comunidade Judaica Humanista do Brasil, Brasileiros em Israel.

A aprovação de novos membros requer aprovação prévia dos moderadores e a resposta de três perguntas: se é judeu, se é a favor de Bolsonaro e por que quer ser membro do grupo.

Tenta assim evitar a ação de hackers.