jornalismo ctrl+v

jornalismo ctrl+v

Marcelo Rubens Paiva

26 de maio de 2013 | 21h51

 

Meu amigo jornalista e músico Fabio Pagotto, hoje de plantão numa redação, resolveu apurar a nota sobre uma pessoa que morreu carbonizada num incêndio na zona leste de São Paulo, que repercutiu nas redes sociais.

A informação foi primeiramente divulgada pelo Twitter do Corpo de Bombeiros:

“193-Bombeiros PMESP @BombeirosPMESP 18h 01:21 Fogo em habitação coletiva, R Conselheiro Laet, 248, Mooca, 1vít fatal carbonizada, fogo extinto pelo CB, sem mais informações . #193I”

A partir de então, a notícia rodou.

Folha de S. Paulo:

“Uma pessoa morreu carbonizada em um incêndio na Mooca, na zona leste de São Paulo, na madrugada deste domingo. Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo começou por volta da 1h20 em uma habitação na rua Conselheiro Laet, na altura do número 248.

Ao menos quatro carros da corporação foram até o local para conter as chamas, que foram controladas ainda na madrugada. Não havia informações sobre o que teria provocado o incêndio. A Polícia Civil investigará o caso.”

Portal G1:

“Uma pessoa morreu na madrugada deste domingo (26) após um incêndio no bairro da Mooca, Zona Leste de São Paulo. A vítima não foi identificada. Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio teve início por volta da 1h20 em uma habitação coletiva localizada na Rua Conselheiro Laet, na altura do número 248. Quatro carros dos bombeiros foram enviados ao local para combater as chamas.

Site da Jovem Pan:

“Incêndio causa a morte de uma pessoa na zona Leste de SP

Uma pessoa que não foi identificada morreu na madrugada deste domingo (26) após incêndio no bairro da Mooca, zona Leste de São Paulo. Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo começou por volta da 01h20min em uma habitação coletiva localizada na Rua Conselheiro Laet, 248. Quatro viaturas dos bombeiros foram enviadas ao local para combater as chamas.”

Não existe a Rua Conselheiro Laet. No bairro vizinho da Mooca, o Brás, existe a Rua Conselheiro Lafaiete.

Foi o que Pagotto descobriu numa simples consulta ao Google. E desabafou pelo FACE:

“Daí deduzimos que um copiou do outro, no caso dos colegas. Ainda, ninguém se preocupou em checar, ou se o fez, não foi eficiente. Ora, dá trabalho fazer reportagem de maneira responsável. Uma checagem no Google e um telefonema, pronto, já está correta a notícia. E olha que estou trabalhando doente, e assumo que não estou imune a erros ou enganos. Está morrendo a reportagem, estão desaparecendo os repórteres que ainda desconfiam, substituídos por sei lá qual sorte de profissional. Devem contratá-los na tal Rua Conselheiro Laet.”

Em tempo.

Depois da denúncia, o Twitter dos Bombeiros retificou:

“193-Bombeiros PMESP @BombeirosPMESP 10m @fpagotto retificando end. do fogo em Curtiço das 01:21h do dia 26/05 – R. Conselheiro Lafaiete, 248 – Mooca”

Domingo, friozinho, preguiça…

Eu na vida escrevi muita bobagem. Todo jornalista já fez das suas.

Ctrl V é uma arma perigosa. Uma ferramenta de dois gumes. Informa na mesma velocidade que desinforma.

Diante da boataria sobre o fim da Bolsa Família, e de outras deturpações da realidade, o jornalista precisa ficar atento.

O alcance da sua notícia é, agora, ilimitado.

Nossa responsabilidade, idem.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.