invenções automobilísticas absurdas

invenções automobilísticas absurdas

Marcelo Rubens Paiva

21 de março de 2014 | 16h18

 

Buzina

Primeiro inventaram o automóvel. Depois perceberam que transeuntes e animais não saíam da frente, estupefatos ao ver que aquele veículo com rodas se movia sem tração de quatro patas. Inventaram a buzina com os princípios de uma corneta, que substituiu os gritos de “sai da frente!”. Educou a população que não conhecia a novidade. Se sofisticou. Passou a ser intermitente e ao alcance dos dedos. O que tornou não mais uma ferramenta para a segurança do trânsito, mas objeto de vingança, assédio, grosseria, descontrole emocional, alívio de estresse e forma de pressão, como se o alto índice de decibéis produzido fosse capaz de fazer outros automóveis saírem da frente, criarem espaço livre para o carro da besta que buzina prosseguir.

Alarme de carro

Nem preciso me alongar. Talvez seja uma unanimidade: é das mais estúpidas invenções. Porque não reduziu o índice de roubos de carro e só aumentou as noites mal dormidas de milhões de inocentes. Uma pergunta. Depois de escutar repetidamente por minutos, “fué, fué, fué, atenção, este veículo está sendo roubado e é monitorado pela empresa tal, por favor ligue para zero oitocentos xis xis xis, obrigado”, alguém ligou?

Radiador

Aquilo que sempre esquecemos de checar se está completo. Como uma máquina tão evoluída, com computador de bordo, injeção eletrônica, radar traseiro, câmeras, que faz a baliza sozinha, GPS, MP3, freios ABS, airbag, precisa ser resfriada por um punhado de água engradada? A mesma água que esfriou as engrenagens de catapultas romanas e apaga as churrasqueiras do tiozinho do churrasco. Engradado que, a cada três anos, fura, e nos leva à loucura, aquecendo a máquina e nos deixando na mão e a pé. Tem mais computador num carro hoje em dia do que na Apolo 11, que levou o homem à Lua. Mas se ele aquecer… Houston, we have a big problem.

PS> Sou fã de carro velho, acho uma insanidade [e um desperdício] trocar de carro, ao menos que ele se desfaça. Mas aqui vai uma #ficadica: sabia que por 60 pratas você pode [e deve] desentupir seu radiador a cada 6 meses em qualquer oficina? Vai por mim. Já troquei 3 vezes de radiador, já fiquei 3 vezes parado numa estrada por causa dele, e já fundi um motor, até me passarem a dica.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.