humor político

humor político

Marcelo Rubens Paiva

16 de agosto de 2012 | 15h00

Sensacional a gozação do PSDB hoje em anúncio publicado em grandes jornais.

Calma lá, não sou tucano, petista, muito pelo contrário.

Mas dei risada. Parabéns aos marketeiros de plantão.

O ranço político deu lugar a uma bem-humorada comparação.

Não tem um leitor que não tenha se surpreendido com o anúncio de quarto de página em que o partido de oposição cumprimenta a presidente Dilma por ter “aderido ao programa de privatizações”.

Um dia depois em que a mesma anunciou o maior pacote de concessões em rodovias e ferrovias já feito no País [R$ 133 bilhões].

Claro que 80% financiados pelo BNDES.

 

É para rir, não?

Celso Ming comentou: “O enfoque da política econômica do governo de Dilma Roussef, antes excessivamente centrado no consumo, passa a ser o investimento.”

O modelo de construção, gerenciamento e manutenção da malha ferroviária quebra o monopólio da estatal VALEC e passa para as empresas privadas. Como já tem acontecido com aeroportos (três) e rodovias que passaram para a iniciativa privada.

Pretende-se com isso dar um impulso à ECONOMIA, atestando a falta de capacidade do Estado de tocar investimentos.

Bem, o brasileiro sabe disso há muito. Viu sua rede ferroviária ser delapidada e enfrenta congestionamentos em todo País por falta de trem e metrô [em nenhum aeroporto do país é possível chegar por trilhos].

Já que o modelo faliu, que se tente outro.

E, sem dúvida, com humor, fica até divertido acompanhar a briga política.

PS> É bom lembrar: há décadas no governo de SP, o PSDB enterrou a malha ferroviária que ligava a capital a todas as cidades do interior e construiu duas linhas de metrô em São Paulo, duas! Uma delas pela metade.