fim do mundo é…

fim do mundo é…

Marcelo Rubens Paiva

21 de dezembro de 2012 | 10h42

 

Primeira vez na vida que ri de uma matéria do Jornal Nacional. Depois de ser tratado como Hommer, ouvir repórteres gritando, me fazendo chorar e falando comigo pau-as-da-men-te, como se eu fosse um bêbado surdo, especialmente na Previsão do Tempo.

Aliás, a matéria foi feita para rir, num timing perfeito para a piada ser contada.

Foi ontem, no final da edição, quando WILLIAM BONNER chamou o correspondente do Japão para perguntar se estava tudo bem por lá. Apenas isso.

“Sim, nenhuma bola de fogo caiu do céu, tá tudo certo por aqui”, foi a resposta.

Enfim, um pouco de humor no sisudo e já na meia-idade jornal.

Porém, se a previsão é do CALENDÁRIO MAIA, foi só a partir da meia-noite de hoje [horário Ciudad de México] que ela começou a valer. E está valendo ainda.

Temos horas para saber se os Maias eram visionários ou preguiçosos e simplesmente pararam o calendário em 2012 por exaustão. Ou se acabou a pedra entalhável na área.

Para garantir, porque a rapaziada não perde uma, à noite muitas festas se agitam.

Já escolhi a minha:

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.