Estádios Padrão Fifa voltam a ser Padrão CBF

Estádios Padrão Fifa voltam a ser Padrão CBF

Marcelo Rubens Paiva

12 Maio 2015 | 12h42

torcedora Captura-de-Tela-2014-03-31-às-1.23.30-PM 17256637 Quebra-quebra-PV-Fortaleza-Deivyson-TeixeiraO_LANIMA20121112_0102_26 cadeiras5

 

 

Torcedor padrão Brasil

Um dos legados (talvez o maior) da Copa de 2014 se manifesta no começo da temporada de futebol de 2015: os estádios e arenas.

Visíveis, os estádios até engrandecem e embelezam os jogos. Pelas TVs, começamos a ver partidas que lembram as da Europa. Clássicos e jogos rotineiros de norte a sul agora têm estádios Padrão Fifa.

No entanto, parte do torcedor brasileiro não se adaptou aos novos tempos.

No Ceará, quebra-quebra na Arena Castelão na final do campeonato estadual assustou pelo grau de violência e vandalismo no estádio de 67 mil lugares que custou por baixo R$ 623 milhões, o primeiro a ficar pronto para a Copa, uma PPP com o Consórcio Galvão, Andrade e BWA.

Em Porto Alegre, torcida do Grêmio quebrou cadeiras no último GRE-NAL.

A diretoria do Inter resolveu retirar as cadeiras, rebaixando o estádio Padrão Fifa, o Beira-Rio: 500 cadeiras já foram retiradas do espaço onde fica a torcida ‘Guarda Popular’.

A torcida palmeirense quebrou 800 cadeiras da Arena Corinthians, no mata-mata do Paulistão. A diretoria do Verdão pagou pelo preju.

Certamente vai ter troco, quando o Corinthians jogar no Allianz Parque.

A do São Paulo já tinha quebrado sua cota.

Enquanto as torcidas organizadas do próprio time, Gaviões e Camisa 12, do outro lado, não conseguiram se adaptar ao novo sistema e pediram à diretoria corintiana que retirasse as cadeiras para pular, cantar: torcer.

Agora virou rotina: a torcida visitante quebra cadeiras do estádio do time adversário, e seu time de coração arca com o preju.

Alguns torcedores levam cadeiras como troféu e postam em redes sociais seu espólio de guerra

O pior é que as autoridades estão deixando barato.

Não há punidos nem punições.

São vândalos de uniforme de um time estragando a festa organizada por outros vândalos de cartola.

Enquanto a maioria lamenta os estádios ou arenas voltarem a ser Padrão CBF, Federação Paulista, Carioca…