esforço de reportagem

esforço de reportagem

Marcelo Rubens Paiva

30 de novembro de 2012 | 16h42

Nossa reportagem compareceu no lançamento do novo livro de MARCELO RUBENS PAIVA no Espaço Parlapatões, Praça Roosevelt, que reuniu uma global, muitos biscoitos Globo, 1 bandal, pessoal da PIG, uma ex-Paquita, palhaços, gatas, palhaços casados com gatas, gatas em busca do amor perfeito com trapezistas, criadores de gatos e gente da sociedade roosevence:

Figurinhas carimbadas que caem da paraquedas e gente da indústria do entretenimento foram fotografadas sem nenhum teor alcoólico pelo fotógrafo experiente, galerista querido pelos artistas, FRÂNCIO DE HOLANDA. Foi servido apenas mate gelado [em copos de plástico com canudinho].

 

 

O autor organizou uma leitura de alguns textos do seu novo sucesso, AS VERDADES QUE ELA NÃO DIZ:

 

 

Escalou gente de renome, gente bonita, gente agregadora, gente que faz e desfaz, com muita experiência em leituras teatrais, como ANTÔNIO PRATA e MARCELO TAS.

 

 

Os cercou que gente talentosa, bem-humorada, como o palhaço HUGO POSSOLO.

 

 

E 3 atrizes símbolo da força do teatro paulistano, apesar da beleza duvidosa e estarem fora do peso, como MARIA MANOELLA, HELENA CERELLO e CAROLINA FAUQUEMONT.

 

 

A reportagem acompanhou os ensaios, em que o autor tentava explicar o que tinha escrito, e poucos compreendiam.

 

 

A atriz MARIANA XIMENES estava escalada, mas surtou, pois era madrinha de um casamento no mesmo horário.

Aparece aqui desabafando com o escritor e agregador.

 

 

Dizia ela desesperada que se cansara da TV e queria dar um novo rumo à sua vida repleta de imperfeições, uma transformação de 360 graus.

Não queria mais ser linda, gostosa, rica e famosa, queria trabalhar nos teatros da Praça Roosevelt, ficar pelada nos palcos do Satyros 2, jantar no Planetas, beber no Biro’s, namorar o Eldo, comparecer às segundas na Merça para discutir literatura com Marcelo Mirisola, entrar no Grupo Oficina de Automóveis e cantar na banda Indústria de Animais.

O autor tentou acalmá-la, dizer que linda e gostosa ela deveria continuar, que na praça a concorrência era grande, tinha muitas lindas e gostosas. Talvez no Projac ela se destacasse mais.

Que o grupo se chama Cemitério de Automóveis, a banda, Fábrica de Animais, que Eldo era um cara muito concorrido, por ser uma lenda na Praça, e que Mirisola só ia discutir literatura se pudesse cantar no ouvido dela toda a obra de Chico Buarque.

“Aqui você não se sentiria uma truta fora d’água?”, indagou o autor, que lhe informou que uma quitinete na Praça estava custando o equivalente a um apê no Leblon.

Ela partiu conformada, ruiva, linda, gostosa, com um presente e a promessa de que o autor iria conversar com amigos, diretores, autores, roqueiros, agendar testes, para dar uma chance à coitada, mais uma atriz perdida neste zoológico que se chama meio artístico.

 

 

Enfim, durante a leitura, a família de Paiva e figurantes contratados faziam cara de que estavam gostando e riam.

 

 

Aplausos no final da leitura. Todos aliviados por ter terminado rápido.

 

 

Mate gelado servido. E o autor tentará vender alguns livrinhos

Amigas de PAIVA contratadas para sorrir.

 

 

Quitutes típicos da vida roosevence são servidos.

 

 

Compareceu a senhorita LUCIANA VENDRAMINI, eterna lolita, que terá a mesma cara quando completar 80 anos.

 

 

O criador de gatos do Pacaembu, Kiko Zambianchi, mais conhecido como senhor Kiko Zambianchi.

 

 

 

Casal ícone da PIGID [Partido da Imprensa Golpista Impressa Diariamente], senhor Prata e senhora Duailib, ele da folha de pagamento da Folha de S Paulo, ela do Estadão.

 

 

Mais amigas de PAIVA sorriem altinhas, efeito do Mate Gelado.

 

 

 

Cada amigo do Paiva que ganhava 1 autógrafo tinha direito de corrigir à sua maneira o cabelo do autor.

 

 

 

Parte da família de PAIVA que não partiu ainda para TÓQUIO comparece já aflita.

 

 

Amigo de PAIVA e dono de boate, LÚCIO RIBEIRO, compareceu para disputar com o autor quem tinha com a camiseta mais… roquenrol.

 

 

Amigos fingem comprar com entusiasmo o livro. Estavam bêbados de mate. Tiveram de devolver depois da foto, pois não queriam pagar.

 

 

 

 

 

A editora ISA PESSOA, pessoa boa, pessoa bacana, pessoa honesta, pessoa sóbria, que podia estar roubando, mas decidiu montar uma nova editora, FOZ, que publicará em breve RUY CASTRO e MÁRIO PRATA:

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.