Entenda os sistemas econômicos numa parábola

Entenda os sistemas econômicos numa parábola

Marcelo Rubens Paiva

27 de agosto de 2018 | 11h09

O que cada país e suas corporações fariam se fossem um proprietário de duas vacas leiteiras?

O site NewstalkZB, de um grupo de comunicação da Nova Zelândia, procura explicar economia e sistemas político com ironia.

Alguns suscitam preconceito.

Mas, no geral… Não é que funciona? Dê uma olhada:

Comunismo: “Você tem duas vacas. O Estado as recolhe e te dá um pouco de leite.”

Socialismo: “Você tem duas vacas. Você dá uma para o seu vizinho.”

Fascismo: “Você tem duas vacas. Os Estado recolhe as duas e te vende um pouco de leite.”

Burocratismo: “Você tem duas vacas. O Estado pega as duas, atira numa delas, tira o leite da outra e depois joga o leite fora.”

O capitalismo tradicional: “Você tem duas vacas. Você vende uma e compra um boi. Você espera elas se multiplicarem e a economia crescer. Você as vende e se aposenta com os ganhos.”

O sistema italiano: “Você tem duas vacas, mas você não sabe onde elas estão e resolve almoçar.”

O francês: “Você tem duas vacas. Faz greve, organiza manifestações e tumultos, bloqueia as estradas, porque você quer ter três vacas.”

O sistema americano: “Você tem duas vacas. Vende uma e força a outra a produzir o leite de quatro vacas. Depois, você contrata uma consultoria para descobrir por que a vaca morreu.”

O sistema suíço: “Tem 500 vacas. Mas nenhuma delas é sua. Você taxa os proprietários que as armazenam.”

O irlandês: “Você tem duas vacas. Uma delas é um cavalo.”

O sistema chinês: “Você tem duas vacas. Trezentas pessoas tiram o leite delas. Você anuncia que tem emprego pleno e alta produtividade bovina. E prende um jornalista que relata a situação.”

O indiano: “Você tem duas vacas. Faz adorações para elas.”

O sistema britânico: “Você tem duas vacas. As duas são loucas.”

O sistema grego: “Você tem duas vacas emprestadas pelos bancos da Alemanha e França. Você come as duas. Os bancos pedem o leite, mas você não tem como entregar e recorre ao FMI. Que empresta duas vacas. Você as come. Então, os países e o FMI vêm recolher o leite. Você vai ao barbeiro.”

 

 

 

Tendências: