É possível uma cidade sem grades?

É possível uma cidade sem grades?

Marcelo Rubens Paiva

26 Outubro 2015 | 20h18

dentrograde retirada

 

Nunca entendi grades em praças.

Uma epidemia paulistana.

Quem já visitou qualquer grande cidade do mundo viu parques e praças sem barreiras, portões, abertas ao povo.

Central Park, de NY, Hyde Park, de Londres, Jardins de Paris, são abertos, sem grades.

Mesmo no Rio, a orla das praias e no Aterro, nada de cercas.

Em São Paulo há muito se decidiu cercar espaços públicos em nome da segurança.

E com isso transformou áreas de uso comum em espaços intransitáveis e controle limitado.

Propõe-se na cidade a retirada das grades.

Nesta última quinta-feira, serralheiros da Subprefeitura da Sé tiraram grades da Rua Padre Luís Alves de Siqueira, Barra Funda, uma área ajardinada.

Tiraram com maçaricos.

O site da Prefeitura listou os espaços do centro onde as grades foram retiradas:

– Regueb Chohfi, na região da rua 25 de Março, a primeira praça onde a ação foi implantada

– Praça dos Artesãos Calabreses, na Bela Vista, os Arcos do Jânio

– Largo Nossa Senhora da Conceição, no final da rua Pires da Mota

– Praça Álvaro Cardoso de Moura

– Praça Umpei Hirano, no Cambuci

– Área verde na esquina das ruas João Passalaqua e Prof. Laerte Ramos de Carvalho, Bela Vista

– Canteiro no entroncamento das ruas São Joaquim e Conselheiro Furtado, Liberdade

– Canteiro central da avenida Tiradentes

– Canteiro Central da ligação leste oeste na região do Glicério.

Uma equipe técnica da subprefeitura estuda novas praças em que retirarão as grades, para qualificar o uso do espaço público restaurando as praças para a população.

“Grades em áreas públicas não combinam com uma gestão democrática. As praças estão aí para as pessoas usarem, por isso precisamos devolvê-las para o povo”, diz o subprefeito da Sé.

É um começo.

A iniciativa deveria se estender para Trianon, Ibirapuera, muros na USP, Jockey, em prédios da Paulista…

Devolver a cidade a seus habitantes.

E resolver os problemas de segurança pública sem grades. Dá?