Diário de A NOITE …

Diário de A NOITE …

Marcelo Rubens Paiva

20 de março de 2009 | 00h43

A NOITE MAIS FRIA DO ANO
UMA REALIZAÇÃO SESC
Patrocício: ENERGIAS DO BRASIL E GOL


LEITURA NO MASP EM ABRIL DE 2008

DAN
Você está bem?

CAROL
Estou o quê?

DAN
Acho que entrou uma frente fria.

CAROL
Vou entrar numa fria?

DAN
Acho.

CAROL
Você se acha…

DAN
Me acho o quê?

CAROL
Se acha se achando. Não acha?

DAN
Não acho nada. Você acha?

CAROL
Que você se acha? Acho.

DAN
Por quê?

CAROL
Sabe que acho que a gente vai se dar bem?


PRIMEIRO DIA DE ENSAIO EM DEZEMBRO DE 2008

CAROL
Vamos embora daqui, vamos morar em Floripa, Queluz, Guarulhos, aqui não tem sossego. Tenho medo, sabia? Medo de andar na rua, medo de ser assaltada, de blitz, medo de não conseguir decorar um texto, chegar atrasada, de entalar a garganta com um caroço, pararem de fabricar cigarro, de não ter Caras na sala de espera do dentista, de voltar a moda do biquíni asa-delta, de acabar o papel-higiênico, de, no chuveiro, alguém ligar a água quente na cozinha. Ah, eu vou embora. Vocês não mudam, as coisas não mudam, o Brasil tá violento! Vou fazer mestrado no Peru. Você vem?


ENSAIO DA PEÇA EM PALMAS (TO) EM FEVEREIRO DE 2009

CAIO
Ela não adora dançar? Quando danço, vêem me acudir, acham que estou sendo atacado por vespas. Sou muito travado, não tenho ritmo. Ela dizia que estava separada, que você tinha ido embora. Mas o celular dela vivia tocando, e ela dizia, “não conheço, não vou atender”, mas eu sempre achava que era outro. Você.

RENATO
Você tinha ciúmes?

CAIO
Muito.

RENATO
Você tinha ciúmes de mim?

CAIO
Não. Eu dizia que você tinha direito: usucapião. Depois, eu sabia que ela não tinha mais tesão por você.

RENATO
Quem disse?

CAIO
Adivinha…


ENSAIO NO SESC PAULISTA

CAROL
Se vou embora, o cara que deixei se distancia, volto a idealizar. Pra manter a paixão, tem que continuar a imaginar à distância. Um ciclo sem fim. Eu preciso parar.


PEÇA SESC PAULISTA EM MARÇO 2009

CAROL
Com quantas mulheres você ficou desde que a gente se separou? Tem a criminal…

DAN
Sua sobrinha.

CAROL
Oi?

DAN
Ah?

CAROL
O quê? Minha sobrinha? Qual delas?

DAN
A menorzinha.

CAROL
A menina tem 16 anos!

DAN
Ela quem me procurou.

CAROL
A pilantrinha te procurou.

DAN
A pilantrinha quer fazer teatro. Veio pedir conselhos.

CAROL
Que safada filha da mãe

DAN
Safada. Filha da mãe. Que família…

texto de Marcelo Rubens Paiva
Direção: Marcelo Rubens Paiva (assistência Fernanda D’Umbra)
Com: Alex Gruli, Hugo Possolo, Mário Bortolotto e Paula Cohen
Produção: Anna Cecília Junqueira
Fotos: Rui Mendes
Luz: Rui Mendes e Luciana Barone
Cenário: Zé Carratu
Trilha: Aline Meyer e Marcelo Rubens Paiva

Quando: sex., sáb. e dom., às 21h; até 3/5
Onde: Sesc Paulista (av. Paulista, 119, tel. 3179-3700)
Quanto: R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia)
Classificação: não indicado a menores de 14 anos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.