Comunistas querem processar HBO

Comunistas querem processar HBO

Marcelo Rubens Paiva

13 de junho de 2019 | 16h32

A série Cherbobyl (HBO) deixou gente furiosa na Rússia.

O Partido Comunista Russo, sim, existe ainda, quer impedir sua exibição e sugere a seus aliados cubanos e chineses o mesmo.

Enquanto o ministro da Cultura da Rússia, sim, lá existe ainda, Vladímir Medinski, elogiou a série, o PC Russo exige que se abra um processo contra os criadores da série.

Segundo nota oficial do partido, ela “demoniza” o regime soviético:

“Na série de Chernobyl, uma autêntica tragédia se tornou objeto de manipulação ideológica pela rede HBO. A série de televisão sobre os dramáticos acontecimentos de abril de 1986 é uma ferramenta ideológica destinada a desacreditar e demonizar a imagem dos líderes e do povo soviético.”

Serguéi Malinkóvich, deputado e dirigente do partido, afirmou:

“Se temos um senso de dignidade como povo e como Estado, a Rússia deve responder aos criadores de tal série. É necessário iniciar um processo penal contra o diretor, o roteirista e o produtor executivo da série por difamação pública.”.

O deputado, que pediu censura à série, ainda ameaça: “Esses senhores devem entender que se tornaram inimigos da Rússia.”

Já o ministro de Cultura, Medinski, assegurou à agência espanhola de notícias, EFE, que a série, filmada na Lituânia e Ucrânia, é “magistral”.

Mas se queixou de que algumas das situações não foram retratadas com realidade, como a ausência de dosímetros, aparelhos que medem a radiação, na central nuclear.

Alguém explica para eles o que significa “baseado em fatos reais”. E que, ah, vá… Aquela burocracia era insana.

Tendências: