casar, eu?!

casar, eu?!

Marcelo Rubens Paiva

23 de abril de 2010 | 13h30

Anteontem, uma amiga que já foi casada e tem 1 filho, disse de bate-pronto, num jantar entre amigos:

“Cansei de cuidar de homem. Eu queria agora um que não me desse trabalho, sossegado, caseiro, que me divertisse, ensinasse coisas, não pegasse no meu pé, sem estresse…”

Respondi também de bate-pronto:

“Então compra um livro.”

 E ontem, uma amiga casada, dois filhos, quebrou um galhão pra mim de manhã, que só amigas muito presentes quebrariam.

Daqueles favores que você só liga se precisa muito de ajuda.

Daquelas amizades que param o que estão fazendo para atender ao pedido.

Então, brincando, depois de resolvido o problema, falei:

“Puxa, você é mesmo mulher pra casar.”

“Casar? Não desejo isso pra ninguém, especialmente pros amigos.”

Detalhe, ela já foi casada 4 vezes.

+++

Minha editora ISA PESSOA tem ideias geniais.

É ela quem edita e escolhe os livros com as crônicas do VERÍSSIMO, dá o título, como AS MENTIRAS QUE OS HOMENS CONTAM.

Fez as coleções PECADO CAPITAL, CINCO DEDOS DE PROSA, TARJA PRETA, entre outras.

Lançou PARA LER NA ESCOLA, com crônicas do VERÍSSIMO, e surpreendeu o mercado. O livro vendeu mais de 1 milhão de cópias. Já é o título que mais vende do genial cronista. Uma febre entre pais e alunos, professores e pipoqueiros.

Decidiu então reunir um time e lançar a coleção CRÔNICAS PARA LER NA ESCOLA.

Saíram agora os de CONY, JOÃO UBALDO, INGÁCIO DE LOYOLA e JOÃO CABRAL DE MELO NETO.

Virão de MOACYR SCLIAR, RUY CASTRO, ZUENIR, TORERO e do camarada aqui.

Digitalizar0031

Quando ela me convidou, na hora revidei.

“Mas minhas crônicas são sobre relações, separações, traições, noites de amor. São para ler no banheiro, não na escola.”

Então me lembrei dos 5 anos em que fui colunista da FOLHA DE S. PAULO e escrevi para adolescentes. Será uma pesquisa trabalhosa, pois o jornal não tinha na época a versão digital, teremos que pesquisar lá no Banco de Dados da Barão de Limeira. Deve ter muita bobagem. Mas entre as mais de 250 crônicas, rola.

Na semana passada, levei ISA pra jantar aqui em São Paulo e tomamos um porre de vinho.

E logo bolamos as próximas coleções.

PARA LER NO BANHEIRO – contos eróticos

PARA LER NA CAMA – contos que dão sono

PARA LER NO AVIÃO – contos que acalmam, relaxam

PARA LER NO ELEVADOR – haikais

PARA LER NA PRAIA – contos bucólicos

E por aí vai.

Não duvide da nossa capacidade de editá-los.

 +++

 extase

Queria aqui dar os parabéns pro genial diretor MAURO BATISTA VEDIA e o elenco da peça ÊXTASE. Teatro de primeira no CCBB.

Texto incrível do MIKE LEIGH.

Tanta angústia e alegria se divide entre os silêncio e nas entrelinhas. Num encontro de bebedeira de amigos da classe trabalhadora de LONDRES, que se amam.

Texto maravilhoso, daquele que São Paulo aprendeu a gostar com A FESTA DE ABIGAIU, dirigida pelo mesmo diretor.

Aliás, a densidade da peça, a construção dos personagens e o humor conseguem superar ABIGAIU.

Dramaturgia de primeira [repare na cena final da peça, quando a caminho da pieguice, o personagem tem uma cãibra].

E amanhã meu brotherzinho MÁRIO BORTOLOTTO, que está em ÊXTASE cantando e dançando ELVIS, estreia MÚSICA PARA NINAR DINOSSAUROS, no ESPAÇO PARLAPATÕES.

É a sua primeira peça depois do “incidente”, como ele chama os 3 tiros que levou no peito. E já esteve no FESTIVAL DE CURITIBA, saudada como a volta do autor.

Procuram nela lições que ele tenha aprendido depois de quase morrer. Besteira. Marião já escrevia a peça antes dos tiros. Já tinha até o formato na cabeça. Faltava só o final.

Quem buscar análises de um autor que esteve entre a vida e a morte por dias na SANTA CASA, cairá do cavalo.

donossauros